30 de Abril de 2010 / às 15:45 / 7 anos atrás

Filmes da Alemanha e EUA levam prêmios principais de Tribeca

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Um filme alemão sobre uma jovem que se muda para Berlim para fugir de uma vida opressiva em Istambul e um documentário sobre um casal com síndrome de Down receberam os prêmios máximos do Festival Tribeca de Cinema.

"When We Leave" ("Die Fremde"), da diretora austríaca Feo Aladag, ganhou dois prêmios: o de melhor longa-metragem narrativo e o de melhor atriz (a alemã Sibel Kekilli).

"Monica & David", da diretora novata Alexandra Codina, levou o prêmio de melhor documentário pelo retrato de um casal norte-americano apaixonado e com síndrome de Down que prepara seu casamento.

Lançado em 2002 e tendo se tornado um festival de cinema de peso importante desde então, Tribeca já exibiu em anos anteriores filmes que acabaram fazendo sucesso junto à crítica, incluindo "Um Táxi para a Escuridão". Este ano o festival lançou um ramo de distribuição e a exibição online de seus filmes para o público que os assistiu pela Internet.

Os filmes premiados fazem parte dos 85 longas-metragens -- 55 narrativos e 30 documentários -- exibidos no festival, que se encerra no domingo. Entre os jurados que escolheram os filmes premiados estão a cantora Alicia Keys e os atores Zach Braff, Brooke Shields, Jessica Alba e Whoopi Goldberg.

Em comunicado à imprensa, os jurados observaram a paixão pelo cinema demonstrada pelos atores e a diretora de "When We Leave", dizendo que o filme "justapõe questões sociais complexas e anseios humanos honestos". A diretora Aladag passou seis anos trabalhando sobre o filme e ensaiou os atores por sete meses, um período incomum.

"O reconhecimento dado ao talento da diretora Feo Aladag e da atriz Sibel Kekilli é um testemunho da força desse filme," disse David Kwok, diretor de programação de Tribeca.

O ator francês Eric Elmosnino foi premiado como melhor ator de longa-metragem pelo papel de Serge Gainsbourg em uma nova cinebiografia do cantor, famoso pela canção "Je t'aime ... Moi Non Plus."

Menções especiais do júri foram dadas a "Loose Cannons", do diretor turco Ferzan Ozpetek, sobre dois irmãos italianos gays, e ao documentário "Budrus", da diretora norte-americana Julia Bacha, sobre um pai de família que lidera manifestantes israelenses e palestinos numa campanha não violenta para salvar seu vilarejo.

O diretor francês Kim Chapiron recebeu o prêmio de melhor cineasta narrativo novo por "Dog Pound", um drama assustador sobre três adolescentes encarcerados em um centro de detenção, e Clio Barnard foi considerada melhor documentarista nova por "The Arbor," sobre a dramaturga britânica Andrea Dunbar.

Até agora, "Monica and David" é o único dos filmes premiados em Tribeca a já ter contrato de distribuição nos EUA. Juntamente com os outros prêmios, o filme recebeu 25 mil dólares. Uma porta-voz de Tribeca disse que há ofertas de distribuição para outros filmes exibidos no festival e que ela espera que os contratos sejam fechados até a próxima semana.

"My Trip to Al-Qaeda", de Alex Gibney, fechou um contrato antecipado de distribuição com a HBO Documentary Films e foi um dos três filmes do diretor exibidos em Tribeca.

Gibney recebeu o Oscar de melhor documentário por seu filme "Um Táxi para a Escuridão", de 2007, que destaca o tratamento dado pelos EUA aos prisioneiros no Afeganistão e Iraque.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below