Oliver Stone mira contra bancos em sequência de "Wall Street"

sexta-feira, 7 de maio de 2010 15:51 BRT
 

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - O diretor Oliver Stone vai mirar contra o sistema bancário dos EUA este ano na sequência de "Wall Street - Poder e Cobiça", seu filme dos anos 1980 sobre os excessos do setor financeiro, e Michael Douglas vai retomar seu papel de Gordon Gekko, que lhe valeu um Oscar.

O vilão do filme de 1987 era o investidor inescrupuloso Gekko, mas em "Wall Street 2", que fará sua estreia no festival de Cannes, este mês, os vilões são os próprios bancos.

"O filme original de 1987 era sobre esses bandidos (como Gekko) que entraram no sistema", disse à Reuters em entrevista telefônica o diretor três vezes premiado com o Oscar.

"Não era sobre o sistema em si. O filme não questionava os bancos. Os bancos de investimentos não exerciam o mesmo papel que hoje, naquela época."

De acordo com Stone, na vida real o papel de Gekko foi assumido pelos gerentes de fundos hedge e depois por bancos de investimentos, algo ao qual ele é contra.

"Antigamente os bancos eram lugares sem graça, e existem argumentos fortes para querermos que continuem assim", disse Stone, que tem fama de encarar temas difíceis, desde a Guerra do Vietnã e o assassinato de John F. Kennedy até os ataques de 11 de setembro de 2001.

"Nosso filme atual fala muito sobre os bancos que buscam lucros para eles próprios, não para seus clientes. Eles (os bancos) perderam a função de agenciamento que era sua finalidade original", disse o cineasta.

ENTRETENIMENTO EM PRIMEIRO LUGAR   Continuação...