Documentário reúne crianças de Cuba e EUA em torneio do beisebol

terça-feira, 11 de maio de 2010 18:46 BRT
 

Por Nelson Acosta

HAVANA (Reuters) - Seus governos continuam inimigos, mas dentro de um campo de beisebol crianças de Cuba e Estados Unidos falam a mesma língua. Essa é a tese do cineasta norte-americano Eugene Corr, que realiza atualmente na capital cubana as últimas cenas do documentário "From Ghost Town to Havana" (Da cidade fantasma a Havana).

"São dois países que amam o beisebol, dois países que estão bem próximos, dois países que são inimigos", disse Corr à Reuters.

"Teremos que construir centenas de pontes como esta", afirmou, enquanto a câmera seguia um grupo de meninos cubanos e norte-americanos pelo centro histórico de Havana.

As gravações começaram em 2007, ainda no governo de George W. Bush, período em que os Estados Unidos congelaram os intercâmbios culturais e desportivos com a ilha.

Só agora Corr recebeu autorização do governo norte-americano para levar dez crianças para Cuba, como parte de uma política do governo de Barack Obama de promover contatos pessoais com o país.

"From Ghost Town to Havana" conta os esforços paralelos de dois treinadores de beisebol infantil em bairros carentes de Havana e de Richmond, na Califórnia.

Corr, roteirista e diretor de TV, tem como diretor de fotografia do filme Roberto Chile, que durante anos foi o cinegrafista oficial do dirigente Fidel Castro.

"É como um olhar para o futuro, porque quando cessarem as hostilidades do governo dos Estados Unidos contra o nosso país, quando houver mais paz e compreensão, isso poderia ocorrer toda semana", disse Chile à Reuters.   Continuação...