Sean Penn vai para terapia após briga com paparazzi

quarta-feira, 12 de maio de 2010 18:13 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O ator norte-americano Sean Penn não contestou as acusações resultantes de uma briga com um fotógrafo no ano passado, e foi sentenciado a prestar serviço comunitário e a fazer terapia de administração da raiva.

Penn, 49 anos, famoso por seu temperamento explosivo, especialmente com fotógrafos, era acusado de vandalismo por ter chutado um fotógrafo e quebrado sua câmera.

O juiz ordenou que Penn, que estava ausente na audiência, cumpra 300 horas de trabalho comunitário e 36 de terapia. Terá de ficar a pelo menos 100 jardas (91 metros) do fotógrafo, e pode ainda ser condenado a pagar uma indenização, numa audiência em 8 de julho.

Por não ter contestado as acusações, uma outra acusação, de lesão corporal, foi arquivada.

O caso aconteceu em outubro, num shopping center do bairro de Brentwood, em Los Angeles.

Se tivesse sido levado a julgamento e condenado, Penn poderia pegar 18 meses de prisão.

Em 1987, ele cumpriu mais de 30 dias de prisão por agredir um figurante de um filme. Em 2006, agrediu um fotógrafo no enterro do seu irmão.

(Reportagem de Dan Whitcomb)

 
<p>Ator Sean Penn foi sentenciado a prestar servi&ccedil;o comunit&aacute;rio e a fazer terapia de administra&ccedil;&atilde;o da raiva. REUTERS/Robert Galbraith/Files</p>