Suposto ladrão de joias "Pantera Cor-de-Rosa" é preso em Roma

sexta-feira, 14 de maio de 2010 15:27 BRT
 

PARIS (Reuters) - A polícia italiana prendeu um integrante da "Panteras Cor-de-Rosa", uma quadrilha internacional de supostos ladrões de joias, anunciou a Interpol nesta sexta-feira.

A gangue é vista como responsável por uma série de assaltos ousados em vários lugares do mundo nos últimos dez anos, e a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) estima que ela já tenha roubado joias avaliadas em mais de 250 milhões de euros (317,6 milhões de dólares).

A Interpol, sediada na cidade francesa de Lyon, disse em comunicado que Radovan Jelusic, de 39 anos e natural de Montenegro, foi preso em Roma portando um passaporte croata falsificado.

Jelusic é suspeito de envolvimento no assalto a mão armada de uma joalheria em Tóquio em 2007, e sua prisão acontece menos de 15 dias após a detenção de dois outros membros da quadrilha Panteras Cor-de-Rosa em Montenegro.

A Interpol diz que pode haver até 200 integrantes do bando, muitos deles seriam sérvios com experiência militar.

A quadrilha recebeu seu apelido da polícia britânica após seu primeiro assalto no bairro sofisticado de Mayfair, em Londres, em 2003. O nome se refere ao maior diamante do mundo, que um assaltante elegante tenta roubar no filme "A Pantera Cor-de-Rosa", de 1963.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta)