Robin Hood acerta no alvo na bilheteria mundial

domingo, 16 de maio de 2010 16:20 BRT
 

Por Dean Goodman

Los Angeles (Reuters) - "Robin Hood" assumiu a liderança das bilheterias mundiais neste primeiro fim de semana de lançamento, mas a cara saga de Russel Crowe não conseguiu desbancar "Homem de Ferro 2" na preferência do público norte-americano, de acordo com informações do estúdio divulgadas neste domingo.

O quinto trabalho de Crowe com o diretor Ridley Scott arrecadou US$ 111,1 milhões de dólares, de 57 mercados, liderados pelo faturamento relativamente modesto de US$ 37,1 milhões, nos EUA e Canadá, disse a Universal Pictures.

O resultado norte-americano ficou abaixo da expectativa de uma estréia na faixa de US$ 40 milhões a US$ 45 milhões. Mesmo assim, está na mesma faixa de seus dois outros filmes, que também ficaram abaixo do esperado, "Rede de Mentiras" - US$ 37 milhões e "Intrigas de Estado" (US$ 39 milhões).

"Homem de Ferro 2" manteve a sua coroa nos EUA, depois de arrecadar US$ 53 milhões no seu segundo final de semana de exibição, disse a Paramount Pictures, que está distribuindo o filme para a Marvel Studios, da Walt Disney Co. A continuação do filme do super-herói, estrelada por Robert Downey Jr. rendeu US$ 84 milhões no mundo todo, já tendo arrecadado um total de US$ 457 milhões.

"Robin Hood," que custou, no mínimo, US$ 155 milhões para ser produzido, fez a sua estréia mundial na abertura de filmes selecionados, no Festival de Cannes, na quarta-feira.

O filme deixa de lado grande parte da mitologia sobre Robin Hood - inclusive da sua reputação de homem que roubava dos ricos, para dar aos pobres - e transforma o herói em um veterano de guerra envolvido em intrigas políticas. O filme é co-estrelado por Cate Blanchett, no papel de Lady Marion. A crítica não ficou muito impressionada com o filme.

A Universal é uma divisão da General Electric Co. A Paramount Pictures é uma divisão da Viacom, Inc.

 
<p>O filme, protagonizado por Russel Crowe, fez a sua estr&eacute;ia mundial na abertura de filmes selecionados, no Festival de Cannes. 12/05/2010 REUTERS/Jean-Paul Pelissier</p>