Festival de Cannes chega à metade com pouco furor

segunda-feira, 17 de maio de 2010 13:20 BRT
 

Por Mike Collett-White e James Mackenzie

CANNES (Reuters) - Multidões se formaram para assistir à passagem das estrelas pelo tapete vermelho, o champanhe rolou solto, fogos de artifício iluminaram o céu e as sessões de cinema estiveram lotadas, mas o Festival de Cinema de Cannes chegou à metade na segunda-feira sem um de seus ingredientes chaves: agitação.

A maior vitrine anual do cinema mundial abriu na segunda-feira 12 de maio e se encerra no dia 23, quando um dos 19 filmes da competição principal será escolhido vencedor da cobiçada Palma de Ouro.

Igualmente importantes para o festival são as centenas de filmes exibidos fora da competição e no grande mercado de cinema, onde produtores e distribuidores fecham negócios.

Faltando ainda ser exibida a maioria dos filmes da competição, o primeiro favorito para o prêmio máximo é o muito elogiado drama familiar "Another Year", do diretor britânico Mike Leigh, que recebeu a Palma de Ouro em 1996 por "Segredos e Mentiras."

Outros filmes bem vistos são "Biutiful", do diretor mexicano Alejandro Gonzalez Iñarritu, um retrato comovente de um pai próximo da morte, representado por Javier Bardem, e o drama do Chade "A Screaming Man", feito com orçamento reduzido e cuja história acontece contra o pano de fundo de conflito nesse país africano.

Mas a maioria dos filmes candidatos a prêmios vistos até agora decepcionou, e os astros e estrelas que passaram por Cannes em sua maioria não brilharam, nem na tela nem fora dela.

"Estamos com falta de pessoas que saibam atiçar a mídia e encantar as pessoas no tapete vermelho e em entrevistas", comentou o crítico do Variety Jay Weissberg.

"No festival de Cannes, em especial, faz falta essa interação entre astros, a imprensa e o público. Ainda não tivemos isso realmente este ano."   Continuação...