Stephen Frears leva a Cannes adaptação de HQ "Tamara Drewe"

terça-feira, 18 de maio de 2010 16:22 BRT
 

Por James Mackenzie

CANNES (Reuters) - Desejo, escândalo e adultério estão no cerne da divertida adaptação feita pelo diretor britânico Stephen Frears do "graphic novel" "Tamara Drewe", que está sendo exibida fora da competição no festival de cinema de Cannes.

Baseado na história em quadrinhos de Posy Simmonds, que, por sua vez, é uma adaptação moderna aproximada do clássico "Far From the Madding Crowd" (Longe deste Insensato Mundo), de Thomas Hardy, o filme mostra a confusão criada em um vilarejo inglês tranquilo com a chegada da bela Tamara Drewe.

O filme é uma obra rara de entretenimento ligeiro em meio à gama de filmes de autor exibidos no restante do festival, mas Frears, que já foi presidente do júri de Cannes, não pareceu preocupado com o fato de seu filme não fazer parte da competição principal.

"Não está na competição porque não pareceu apropriado e porque eu não queria perder", disse ele. "As pessoas aqui são sérias, e é muita irreverência aparecer com um filme como este."

A ex-Bond girl Gemma Arterton faz o papel de Tamara Drewe, ex-moradora do vilarejo inglês que virou jornalista de sucesso em Londres, fez plástica no nariz e então retorna para vender a casa de sua falecida mãe e acaba ficando no povoado para escrever seu primeiro romance.

Provocando buxixo ao aparecer entre os frequentadores de um retiro de escritores trajando apenas shorts e um top exíguo, em pouco tempo Tamara vira objeto de especulação fascinada de todos.

Com sua visão despreocupada da turbulência sentimental provocada pela chegada de Tamara, o filme possui uma qualidade francesa, apesar de a história acontecer numa paisagem rural britânica.

Um escritor de sucesso representado por Roger Allam, sua mulher (Tamsin Greig), um acadêmico americano visitante (Bill Camp) e um jardineiro bonitão (Luke Evans), todos se rendem aos encantos de Tamara.   Continuação...

 
<p>Diretor brit&acirc;nico Stephen Frears participa de coletiva do filme "Tamara Drewe" durante o festival de cinema de Cannes. REUTERS/Vincent Kessler</p>