Cineastas do Irã pedem libertação de colega em greve de fome

sábado, 22 de maio de 2010 17:25 BRT
 

TEERÃ (Reuters) -Cineastas iranianos pediram em uma carta aberta a libertação do diretor Jafar Panahi, conhecido internacionalmente e que está em greve de fome numa prisão de Teerã, informou neste sábado a agência de notícias semi-oficial ILNA.

"Diante das condições existentes para Jafar Panahi, nós, signatários desta carta, um grupo de cineastas independentes, pedimos a libertação e rápida consideração de suas condições e reivindicações na prisão", diz a carta subscrita por 85 cineastas iranianos e enviada ao governo do país.

Ganhador de vários prêmios internacionais e partidário do líder oposicionista Mirhossein Mousavi na eleição presidencial disputada no ano passado, Panahi foi preso no início de março e iniciou uma greve de fome no começo da semana.

Ele protesta contra as condições carcerárias na famigerada prisão de Evin, exige acesso a um advogado, direito de visita por membros de sua família e libertação incondicional até que um tribunal avalie seu caso.

Dois ministros franceses pediram no início do mês que o Irã soltasse Panahi para que ele pudesse aceitar um convite para participar do júri no Festival de Cinema de Cannes, que começou na quarta-feira.

Também está em greve de fome em Evin o escritor e cineasta Mohammad Nourizad, que foi severamente espancado por forças de segurança na terça-feira, segundo um website oposicionista iraniano.