"Sex and the City 2" tem menos escândalo, mas atrai fãs

sexta-feira, 28 de maio de 2010 11:26 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - "Sex and the City" voltou sem as tramas e gags escandalosas que chocavam e divertiam seu público, mas fãs e especialistas no mercado preveem que isso não impedirá que o segundo filme da série seja um sucesso de bilheteria.

Mulheres no mundo todo preparam seus modelitos e marcam baladas, brunches e sessões de estética com as amigas, de modo a coincidir com a estreia de "Sex and the City 2".

Como já aconteceu no primeiro filme, muitas resenhas nos EUA foram desabonadoras. O USA Today achou o filme uma "confusão mortificante". A revista New York viu "uma coisa de doer os olhos em proporções épicas". O Los Angeles Times decretou: "A sátira é capenga, a ironia é atrofiada, e a graça é frouxa".

Mas houve críticos que vissem qualidades. A The Hollywood Reporter, por exemplo, afirmou que a nova aventura de Carrie Broadshaw e suas amigas tem um "humor mais avançado" do que o primeiro filme, e que, para o público-alvo, "não haverá queixas". "Este filme vai ser um arraso", previu a publicação.

O primeiro filme sobre as quatro amigas de Nova York arrecadou mais de 415 milhões de dólares nos cinemas mundiais, e a previsão é de que o sucesso se repita, atraindo as fiéis espectadoras da série de TV.

"Mesmo que o filme seja terrível, as mulheres não ligam", disse Paul Dergarabedian, analista de bilheterias da Hollywood.com. "É um evento..., e acho que para muitas mulheres é o seu 'Guerra nas Estrelas'. Essas são as personagens que elas amam."

Semanas antes, as sessões de estreia já estavam esgotadas, e Dergarabedian chamou a atenção para o fato de que mais de metade das pré-vendas eram em lotes de quatro ingressos ou mais. Isso, segundo ele, "significa que as mulheres estão indo em grupos, fazendo a noite das garotas, e isso é música para os ouvidos do estúdio, sem dúvida."

Muitas mulheres já se programaram há muito tempo para emendar o cinema com compras ou outros programas entre amigas. Para elas, as resenhas não têm importância. "O espetáculo não é a cura do câncer. Ele preenche a fantasia sobre o que é cidade de Nova York para quem não vive (nela), e o que pode ser para os que vivemos," disse a nova-iorquina Monica Lozano, de 39 anos.

Estimativas do estúdio indicam que as pré-estreias feitas na madrugada de quinta para sexta-feira renderam 3 milhões de dólares.

(Reportagem adicional de Gemma Haines e Karina Ioffee)

 
<p>As atrizes Sarah Jessica Parker, Kristin Davis, Kim Catrall e Cynthia Nixon na estreia do filme "Sex and the City 2" em Londres. "Sex and the City" voltou sem as tramas e gags escandalosas que chocavam e divertiam seu p&uacute;blico, mas isso n&atilde;o deve impedir que o segundo filme da s&eacute;rie seja um sucesso de bilheteria. 27/05/2010 REUTERS/Kieran Doherty</p>