Exposição mostra lado católico e abstrato de Andy Warhol

sexta-feira, 11 de junho de 2010 12:40 BRT
 

Por Walker Simon

NOVA YORK (Reuters Life!) - Como um pioneiro da pop art, Andy Warhol trilhou o seu caminho para a fama com obras que viraram a sua marca registrada como as caixas de sopa Brillo ou latas de sopa Campbell.

Mas uma nova exposição garante que a pop art foi apenas uma fase de sete anos que Warhol teve durante os anos 1960, anterior a sua guinada nos anos 1980 para a arte abstrata e imagens cristãs, especialmente as suas versões da "Última Ceia".

Irreverente e exuberante uma personalidade do mundo das artes, Warhol por muito tempo manteve na esfera privada a sua devoção pelo catolicismo.

"Apenas os seus confidentes mais próximos sabiam que ele era uma pessoa religiosa e ia sempre à missa", disse Sharon Matt Atkins, curadora da exibição no Museu do Brooklyn, chamada "Andy Warhol: A Última Década", que começa no dia 18 de junho.

Também não é muito conhecido o fato de que Warhol frequentava a igreja no rico Upper East Side de Manhattan, um mundo completamente diferente do seu estúdio Factory, localizado no centro e visitado por pessoas excêntricas da cidade.

Quando chegou aos 50, ele começou a explorar temas religiosos na sua arte. "Depois de Warhol ter feito 50 anos, ele começou a analisar a sua carreira", disse Atkins. "É possível ver Warhol refletindo também na inevitabilidade da sua morte."

Um ano antes da sua morte - com 58 anos em 1987 - Warhol criou mais de 100 trabalhos refazendo o famoso afresco "Última Ceia", de Leonardo da Vinci.

"Para um artista obcecado com a morte... A última refeição de Jesus funciona como o desastre consumado na pintura", afirmou Joseph Ketner no catálogo da exibição. "A imagem de Cristo e dos discípulos era uma obsessão", acrescentou Ketner, que foi o curador da exibição no Museu de Arte de Milwaukee, local da primeira apresentação do projeto.   Continuação...

 
<p>"&Uacute;ltima Ceia", de Andy Warhol, pintada em 1986, &eacute; uma das obras expostas em Nova York. REUTERS/The Andy Warhol Foundation for the Visual Arts/Artists Rights Society/Handout</p>