Homenagens lembram aniversário da morte de Michael Jackson

quarta-feira, 23 de junho de 2010 17:02 BRT
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - Em Tóquio, fãs planejam passar a noite entre objetos que foram de Michael Jackson. Em Los Angeles, fãs esperam visitar seu túmulo, e os amantes da música do Rei do Pop poderão fartar-se dela em especiais de estações de rádio e TV.

Fãs, museus e alguns membros da família de Michael Jackson vão lembrar o primeiro aniversário da morte do cantor, nesta sexta-feira, com exposições especiais, tributos e danças de "flash mobs" de Manila a Manhattan.

Em Gary, Indiana, a cidade natal da família Jackson, a matriarca da família, Katherine Jackson, vai inaugurar um monumento ao cantor diante da casa humilde em que o legendário grupo Jackson 5 iniciou sua carreira musical, meio século atrás. Em seguida haverá uma cerimônia memorial e uma vigília à luz de velas, que serão encerrados com a canção "We are the World."

Os filhos de Jackson --Prince Michael, Paris e Blanket-- deverão lembrar o aniversário da morte de seu pai em Gary, em cerimônia reservada.

Em contraste com isso, os prisioneiros das Filipinas que ficaram famosos em 2007 com seu vídeo de "Thriller" no YouTube vão render homenagem ao cantor com mais passos de dança complicados.

A morte repentina de Jackson em 25 de junho do ano passado, aos 50 anos de idade, em Los Angeles, desencadeou manifestações de luto em todo o mundo pelo ex-astro-mirim. Ele estava ensaiando para uma série de concertos em Londres que pretendia reavivar sua carreira prejudicada por acontecimentos bizarros em sua vida adulta e alegações de abusos de crianças.

Um ano depois, com o médico pessoal de Jackson aguardando julgamento pela acusação criminal de ter causado a morte do cantor por ter lhe ministrado um anestésico poderoso como sonífero, as memórias estão concentradas no artista que recebeu 13 prêmios Grammy e cuja dança emocionou o mundo.

SEM GRANDES HOMENAGENS   Continuação...

 
<p>Morte do rei do pop Michael Jackson completar&aacute; um ano na sexta-feira e homenagens dever&atilde;o marcar a data. 05/03/2009 REUTERS/Stefan Wermuth/Files</p>