Colecionador Saatchi vai doar galeria e 200 obras à Grã-Bretanha

quinta-feira, 1 de julho de 2010 11:48 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O colecionar britânico de arte Charles Saatchi vai doar ao país sua galeria na região central de Londres e mais de 200 obras de arte avaliadas em 25 milhões de libras (37 milhões de dólares), anunciou ele na quinta-feira.

A Galeria Saatchi, situada em Chelsea, terá seu nome alterado para MOCA London (Museu de Arte Contemporânea, Londres) quando Saatchi se aposentar.

Uma porta-voz de Saatchi disse que o momento exato da doação vai depender do resultado de negociações conduzidas com diferentes departamentos do governo para decidir quem vai administrar a galeria e deter a posse das obras.

Não se sabe exatamente quando o recluso Saatchi, uma das figuras mais poderosas do mundo das artes, vai se aposentar. O colecionador de 67 anos foi o primeiro grande divulgador de artistas como Damien Hirst e Tracey Emin, hoje alguns dos artistas plásticos mais rentáveis do mundo.

Saatchi vê o novo museu como um espaço para a arte contemporânea que deve expor "uma coleção viva e em evolução, e não um arquivo de história da arte."

"Ao lado da coleção permanente, a doação irá incluir muitos trabalhos que a direção do museu poderá trocar com outras instituições, usando a receita obtida para adquirir obras novas".

De acordo com um comunicado divulgado por Saatchi, a equipe de administração da galeria vai assegurar que os ingressos continuem a ser gratuitos, obtendo patrocínio de empresas, usando a receita do bar e da livraria do museu e promovendo eventos no espaço.

(Reportagem de Mike Collett-White)