Mel Gibson usa expressões racistas contra ex-namorada

sexta-feira, 2 de julho de 2010 15:55 BRT
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - O diretor e ator premiado com o Oscar Mel Gibson, que causou furor na mídia quatro anos atrás ao dar declaração antissemita, voltou ao olho do furacão por empregar um aparente epíteto racial em uma discussão com sua ex-namorada.

O site de notícias sobre celebridades Radaronline.com publicou na quinta-feira trechos de uma fita de áudio em que Gibson diz a Oksana Grigorieva, com quem o diretor de "A Paixão de Cristo" está travando uma disputa em um tribunal, que seu jeito de se vestir a fazia parecer "uma porca no cio."

"Se você for estuprada por um banco de p****s, a culpa será sua", Gibson teria gritado para Grigorieva durante uma discussão que ela gravou, aparentemente usando um termo que constitui um insulto forte aos afroamericanos.

O Radaronline, que publicou o trecho com os asteriscos, afirma ter ouvido a fita.

Um porta-voz de Gibson negou-se a comentar o assunto devido ao litígio pendente entre o ator e sua ex-namorada, e o advogado dele tampouco pôde ser encontrado para dar declarações.

O Radaronline é relativamente novo no setor de notícias sobre celebridades, comparado com rivais como a revista People, o Us Weekely ou mesmo o site rival TMZ.com.

Suas matérias frequentemente vêm de fontes não identificadas que afirmam ter contato próximo com astros e estrelas, mas o site foi um dos primeiros a informar corretamente o nascimento da filha de Grigorieva e Gibson.

Foi informada em abril a separação de Gibson, de 54 anos, da cantora russa Grigorieva, cinco meses após o nascimento da filha deles, Lucia.   Continuação...

 
<p>Mel Gibson participa de um evento em Paris, na Fran&ccedil;a, em fevereiro. O diretor e ator premiado com o Oscar, que causou furor na m&iacute;dia quatro anos atr&aacute;s ao dar declara&ccedil;&atilde;o antissemita, voltou ao olho do furac&atilde;o por empregar um aparente ep&iacute;teto racial em uma discuss&atilde;o com sua ex-namorada. 04/02/2010 REUTERS/Charles Platiau</p>