Naomi Campbell pede e testemunho em Haia é adiado

sexta-feira, 16 de julho de 2010 14:36 BRT
 

AMSTERDÃ (Reuters) - A modelo britânica Naomi Campbell solicitou um adiamento na data em que prestaria depoimento sobre o julgamento do ex-presidente da Libéria Charles Taylor, disse um porta-voz do Tribunal Especial para a Serra Leoa nesta sexta-feira.

Promotores querem que Campbell dê um testemunho sobre o "diamante de sangue" que, segundo eles, Taylor teria dado a ela. A modelo estava programada para comparecer ao tribunal no dia 29 de julho e o porta-voz disse que a nova data "não deve ser mais do que alguns dias depois".

A promotoria disse que Campbell poderia fornecer provas materiais para contestar as alegações de Taylor de que ele nunca possuiu diamantes brutos. Taylor é acusado de levar diamantes à África do Sul para comprar armas, o que ele nega.

Em janeiro, os promotores disseram que durante uma visita à África do Sul em 1997, Taylor deu a Campbell um grande diamante bruto depois de um jantar recepcionado por Nelson Mandela.

Taylor, que está sendo julgado em Haia, nega todas as 11 acusações de incitar homicídio, estupro, mutilação, escravidão sexual e recrutamento de soldados infantis durante as guerras na Libéria e em Serra Leoa, em que mais de 250 mil pessoas morreram.

(Reportagem de Ben Berkowitz)