Tom Jones canta baladas gospel em "Praise & Blame"

sexta-feira, 16 de julho de 2010 19:01 BRT
 

Por Michael Ayers

NOVA YORK (Reuters) - Quando a gravadora Island Records convidou Tom Jones recentemente a fazer um álbum natalino, ele rejeitou a ideia, optando por um caminho diferente, mais espiritual.

No 36o álbum gravado em estúdio por Jones, "Praise & Blame", com lançamento previsto para a próxima semana, o cantor de 70 anos retorna a suas raízes de infância, com baladas gospel com toque gótico e canções rockabilly.

"Eu vinha querendo fazer isso há anos", disse Jones à Reuters. "Às vezes as canções não precisam ser musicalmente fantásticas. Quanto mais simples, melhor."

Não que Jones não tenha feito música de raízes antes --nos anos 1980, numa tentativa de injetar ânimo novo em sua carreira, ele lançou alguns álbuns country, mas estes não alcançaram o sucesso comercial que ele já tinha tido antes.

Em "Praise & Blame", Tom Jones trabalhou com o produtor Ethan Johns (Kings of Leon, Ryan Adams), que ajudou a montar os arranjos e a banda de backing de Jones.

Além de covers tradicionais, Jones canta "What Good Am I?", de Bob Dylan, "Burning Hell", de John Lee Hooker, e "If I Give My Soul", de Billy Joe Shaver.

Mudar as coisas musicalmente não é um conceito novo para Jones. Nos últimos anos ele vem tendo sucesso, experimentando formas e colaborações diferentes.

Em "Reload" (1999), ele trabalhou com vários artistas contemporâneos, como Tthe Cardigans, Robbie Williams e Portishead. O disco vendeu 5 milhões de cópias, mas nunca foi disponibilizado nos Estados Unidos.   Continuação...