Instrumentos usados em autópsia de Elvis não irão mais a leilão

segunda-feira, 26 de julho de 2010 12:48 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Uma coleção sinistra de ferramentas de autópsia usadas para preparar o corpo de Elvis Presley foi retirada de um leilão, depois de serem levantadas dúvidas sobre sua proveniência e autenticidade.

Na semana passada a casa de leilões Leslie Hindman Auctioneers, de Chicago, anunciou que seriam postos à venda em 12 de agosto luvas de borracha, fórceps, pincéis de lábios, um pente, delineador de olhos, agulhas de injeção e uma etiqueta própria para ser colocada em um dedo do pé, todos os quais teriam sido usados no corpo de Presley antes de seu funeral em 1977.

Os instrumentos teriam sido guardados durante anos por um embalsamador anônimo e aposentado que trabalhara na funerária de Memphis. A casa de leilões tinha estimado seu valor de venda em até 14 mil dólares.

Mas Mary Williams, uma representante da casa de leilões, disse que os instrumentos foram tirados do leilão depois de serem reivindicados pela casa funerária.

"Em função de dúvidas quanto à propriedade dos objetos, o embalsamador aposentado e seu filho decidiram entregá-los à funerária de Memphis e sua empresa-mãe, a Service Corporation International, com o intuito de doação", disse Williams em comunicado.

E.C. Daves, presidente da Funerária de Memphis, disso ao jornal The Commercial Appeal, do Tennessee, que não havia como comprovar se os objetos que seriam postos à venda eram autênticos.

O embalsamador anônimo teria guardado os objetos depois de Elvis Presley ter sido embalsamado, mas outro funcionário teria dito ao presidente a funerária que os equipamentos foram esterilizados e reutilizados.

Daves disse que a funerária não pretende tomar medidas judiciais se os objetos forem devolvidos.

Ao anunciar a venda, na semana passada, Williams admitiu que o leilão poderia suscitar controvérsias e que algumas pessoas "ficariam decepcionadas" com a venda dos objetos.   Continuação...