Demora prolongada preocupa produtores dos filmes James Bond

terça-feira, 27 de julho de 2010 12:17 BRT
 

Por Bryan Alexander

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - O evento de divulgação do videogame "James Bond 007: Blood Stone" promovido em Londres este mês teve todo o glamour que se poderia esperar do espião mais elegante do mundo.

Os convidados tomaram champanhe no local histórico do evento, a antiga igreja de One Marylebone, e inspecionaram objetos de memorabília Bond, incluindo o chapéu usado por Oddjob em "007 contra Goldfinger". O evento chegou a ter uma Bond girl do videogame em um belíssimo vestido de noite preto, a cantora britânica Joss Stone, ouvida na canção tema do game.

O lançamento do game da Activision foi impressionante, mas ainda há grandes dúvidas no ar relativas ao futuro da franquia histórica de filmes. O produtor de longa data dos filmes 007, Michael G. Wilson, comentou em seu discurso sobre as perguntas não verbalizadas. "Queria que estivéssemos lançando um filme", brincou, provocando risos da plateia.

Foi um raro comentário público e um momento ainda mais raro de risos na longa saga James Bond-MGM, que está deixando abalados os fãs da franquia. Em abril, Wilson e sua meia-irmã e co-produtora Barbara Broccoli anunciaram a suspensão "por tempo indeterminado" do desenvolvimento do próximo longa sobre 007, conhecido provisoriamente como "Bond 23".

Quem é o vilão que conseguiu parar James Bond? São os problemas financeiros da MGM, dona dos direitos sobre a franquia mas que está arcada sob o peso esmagador de uma dívida de 4 bilhões de dólares. Embora ninguém duvide que Bond vá voltar, restam dúvidas quanto aonde o próximo filme encontrará financiamento e se a demora por tempo indeterminado irá diminuir o ímpeto que a franquia tinha reencontrado com Daniel Craig.

O tema fascina multidões de fãs de 007 e também fontes da indústria do cinema. "Esse é um problema empresarial que será resolvido, e James Bond voltará", disse o diretor Phillip Noyce, cujo thriller "Salt", cujo registro é semelhante aos dos filmes 007, acaba de ser lançado em todo o mundo. "Ainda existe aí fora grande interesse pela história de James Bond."

Os credores da MGM estenderam até 15 de setembro o prazo final para o estúdio colocar sua casa financeira em ordem. Broccoli e Wilson não comentaram o assunto, mas consta que estariam profundamente preocupados com os efeitos do atraso.

De acordo com uma fonte, Broccoli estaria esperando que a MGM seja vendida à Time Warner. Mas a oferta de 1,5 bilhão de dólares feita por esta pelo estúdio, em maio, foi bem abaixo do que a MGM esperava. E os estúdios potencialmente ainda interessados - Spyglass Entertainment, Summit Entertainment e Lionsgate - aparentemente não têm as dimensões que satisfariam os produtores dos filmes 007.

Broccoli e Wilson continuam a buscar o envolvimento da Sony Pictures. O estúdio esteve envolvido na produção, no marketing e na distribuição de "007 - Quantum of Solace," de 2008.