Disney fixa prazo até quarta-feira para a venda da Miramax

terça-feira, 27 de julho de 2010 12:31 BRT
 

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - O consórcio liderado pelo magnata da construção Ronald Tutor e a firma de investimentos Colony Capital se aproxima do final do prazo para concluir sua aquisição por 675 milhões de dólares da Miramax Films, mas a Walt Disney Company, que está vendendo a Miramax, lhe apresentou mais um obstáculo a ser superado.

A Disney quer que os compradores paguem até quarta-feira um sinal de 40 milhões de dólares que não poderá ser devolvido, segundo relato do NYTimes.com na segunda-feira. Se os compradores não concordarem, a Disney pode encerrar o período de negociações exclusivas com o consórcio e procurar outros compradores, ou, ainda, tirar do mercado o catálogo de 611 filmes e começar a distribuir alguns filmes da Miramax que ainda não foram lançados (coisa que já está fazendo).

Consta que Tutor teria dito que não pagará esse valor a não ser que tenha a certeza de que o negócio será fechado. Se Tutor e a Colony hesitarem, já há outros compradores interessados no aguardo, entre eles os próprios fundadores da Miramax, Harvey e Bob Weinstein, que têm o apoio do investidor Ron Burkle e do fundo Fortress Investments, de Nova York. Mas quando esse grupo chegou perto de fechar um contrato de compra, no mês passado, queria pagar apenas 565 milhões de dólares. Foi nesse momento que a Disney recuou e voltou-se ao grupo Tutor-Colony.

A venda da Miramax não terá impacto grande sobre as contas da Disney, mas mais um atraso na venda representaria um problema de publicidade, na medida em que o processo de venda já se arrasta há cinco meses.