Itália busca ajuda do setor privado para restaurar o Coliseu

quarta-feira, 28 de julho de 2010 14:21 BRT
 

Por Ella Ide

ROMA (Reuters Life!) - Enquanto o Coliseu de Roma literalmente se desfaz devido à falta de manutenção e cuidados, o governo italiano, carente de recursos, procura no setor privado patrocinadores que ajudem a financiar os trabalhos de restauração, em troca de direitos de publicidade.

O grande anfiteatro romano que abrigava espetáculos públicos sangrentos, incluindo combates entre gladiadores, encenações de batalhas marítimas e espetáculos com animais, é um dos monumentos mais famosos da antiguidade.

Mas ele vem se deteriorando gravemente nos últimos anos, e hoje apenas 35 por cento da estrutura está aberta à visitação pública.

A urgência do estado em que se encontra esse tesouro arqueológico da capital italiana ganhou destaque em maio, quando pedaços de argamassa desabaram, caindo por uma rede protetora.

Uma série de desabamentos no vizinho fórum romano também suscitou receios quanto à segurança dos visitantes e a possibilidade de as construções continuarem em pé por muito tempo ainda.

Contudo, a situação precária das finanças públicas na Itália, um dos países mais endividados da Europa, significa que faltam recursos e que o governo está tendo de buscar investidores privados para cobrir 25 milhões de euros (32 milhões de dólares) que faltam para a realização das obras.

"É um experimento notável", disse Francesco Giro, subsecretário do ministro do Patrimônio Histórico italiano, que, juntamente com a Câmara Municipal de Roma, é responsável pela oferta de patrocínio.

"Se tudo correr conforme o planejado, até 2013 o Coliseu terá sido restaurado de alto a baixo, e, o que é ainda mais importante, será 100 por cento acessível aos visitantes", disse ele.   Continuação...

 
<p>Turistas em frente ao Coliseu de Roma. O governo italiano procura no setor privado patrocinadores que ajudem a financiar os trabalhos de restaura&ccedil;&atilde;o. 21/07/2010 REUTERS/Alessia Pierdomenico</p>