ENTREVISTA-Hugh Hefner: rebelde com causa

sexta-feira, 30 de julho de 2010 12:20 BRT
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Aos 84 anos de idade, Hugh Hefner, o fundador da Playboy, encarna o estilo de vida de liberdade sexual que sua revista masculina defende desde que foi fundada, em 1953, com uma foto de Marilyn Monroe nua em suas duas páginas centrais.

Mas existe outro lado desse homem que gosta de andar de pijama e é conhecido em todo o mundo por seu apelido, Hef. Ao lado da liberdade sexual, Hefner já defendeu os direitos civis, publicou matérias contestando o macartismo e a Guerra do Vietnã e foi defensor da causa gay e da legalização da maconha.

O documentário "Hugh Hefner: Playboy, Activist and Rebel" estreia nos cinemas na sexta-feira, mostrando ao público esse outro lado de Hefner, que concedeu uma entrevista à Reuters na mansão Playboy para falar do filme, o conservadorismo político de hoje e como ele gostaria de ser lembrado.

Pergunta: O sr. acha que essa parte específica de sua vida, o ativismo social, é pouco percebida em função da atenção voltada a seu estilo de vida?

Resposta: Acho que não. Acho que Ray Bradbury expressou a coisa muito bem algum tempo atrás quando estava falando da revista e disse: "As pessoas não enxergam a floresta porque só veem as árvores." Em outras palavras, só veem o estilo de vida, as garotas bonitas, as modelos Playboy, etc. Isso é simplesmente tudo que atrai a atenção.

P: O documentário trata da ironia de seus dois lados: a vida despreocupada, por um lado, e o ativista político sério, por outro. O que há de comum entre os dois aspectos?

R: Não são exatamente a mesma coisa? Ou seja, a revolução sexual e a emancipação racial não foram a mesma coisa? Acho simplesmente que essas são áreas de nossa sociedade livre que não têm sido verdadeiramente livres e não têm recebido o tratamento adequado.

P: Muitas pessoas diriam que não, e que a liberdade sexual que o sr. advoga na realidade não passa da objetificação das mulheres.   Continuação...

 
<p>Hugh Hefner, fundador da revista Playboy, em sua mans&atilde;o em Los Angeles. Aos 84 anos, Hefner encarna o estilo de vida de liberdade sexual que sua revista masculina defende. 27/07/2010 REUTERS/Lucy Nicholson</p>