Justiça manda suposta agressora ficar longe de DiCaprio

quinta-feira, 5 de agosto de 2010 08:48 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Uma canadense acusada de atacar o ator Leonardo DiCaprio com uma garrafada em 2005 recebeu na quarta-feira a ordem de ficar a pelo menos 500 jardas (457 metros) dele.

DiCaprio estava numa festa privada em Hollywood, em junho de 2005, quando foi atingido na parte lateral da cabeça por uma garrafa de cerveja quebrada. Ele teve de levar cerca de 12 pontos no rosto e no pescoço.

A suspeita Aretha Wilson, 40 anos, fugiu para o Canadá depois disso, segundo promotores de Los Angeles. Recentemente, ela acabou sendo extraditada para os EUA para responder a processo por lesão corporal.

O juiz Hilleri G. Merritt disse que a ré não pode manter contato nem chegar a menos de 500 jardas do ator e de duas testemunhas da agressão. O magistrado elevou de 60 mil para 150 mil dólares o valor da fiança, alegando preocupação com "a disposição e capacidade dela de voltar à corte" se for solta.

Na época do ataque, Wilson já estava sob liberdade condicional no Canadá por causa de outro crime. Não se sabe o que a levou a agredir DiCaprio, atualmente em cartaz nos cinemas com "A Origem".

(Reportagem de Carolina Madrid)

 
<p>Leonardo DiCaprio no lan&ccedil;amento do filme "A Origem" em Londres. Uma canadense acusada de atacar o ator com uma garrafada em 2005 recebeu na quarta-feira a ordem de ficar a pelo menos 500 jardas dele. 08/07/2010 REUTERS/Stefan Wermuth</p>