Naomi Cambpell admite a tribunal que recebeu diamantes suspeitos

quinta-feira, 5 de agosto de 2010 09:14 BRT
 

Por Aaron Gray-Block e Reed Stevenson

HAIA (Reuters) - A modelo britânica Naomi Campbell disse na quinta-feira em depoimento a um tribunal de crimes de guerra que certa vez recebeu na África do Sul uma bolsinha com diamantes brutos, mas desconhecia sua origem. Há suspeitas de que o ex-presidente liberiano Charles Taylor esteja por trás do presente.

Queixando-se do "terrível inconveniente" de depor no tribunal, Cambpell contou que dois homens não-identificados foram ao seu quarto depois de ela participar de um jantar beneficente com Taylor e com o então presidente sul-africano Nelson Mandela em 1997.

"Eu estava dormindo e batidas na porta me acordaram. Dois homens estavam lá, me deram um saco e disseram: 'Um presente para você'", relatou ela à Corte Especial da ONU para Serra Leoa, que funciona em Haia (Holanda).

"Voltei para a cama. Olhei o saco na manhã seguinte", disse a modelo. "Vi umas poucas pedras, eram pedras muito pequenas, de aspecto sujo."

"Estou habituada a ver diamantes numa caixa (...). Se ninguém me tivesse dito que eram diamantes, eu não saberia que eram diamantes", afirmou.

Os promotores intimaram Campbell para corroborar sua tese de que Taylor recebeu "diamantes de sangue" de rebeldes de Serra Leoa, e os usou para comprar armas durante sua viagem de 1997 à África do Sul.

Taylor qualificou de "absurdas" as acusações.

Ele está sendo processado por 11 acusações de instigação ao homicídio, estupro, mutilação, escravidão sexual e recrutamento de menores durante guerras na Libéria e em Serra Leoa, nas quais mais de 250 mil pessoas morreram. Ele nega todas as acusações.   Continuação...

 
<p>Imagem de v&iacute;deo da modelo Naomi Campbell prestando depoimento no tribunal de crimes de guerra do ex-presidente lib&eacute;rio Charles Taylor, em Serra Leoa. 05/08/2010 REUTERS/Tribunal Especial para Serra Leoa</p>