Estrelas de "Comer, Rezar, Amar" dizem que obra mudou suas vidas

quarta-feira, 11 de agosto de 2010 12:06 BRT
 

Por Courtney Hoffman

SÃO FRANCISCO (Reuters) - Quem já não teve vontade de fazer isso? Arrumar as malas e pegar um voo para uma terra distante. Fugir do mundo, refletir sobre a vida e resgatar sua alma dos "fast foods" modernos, carreiras agitadas e namoros apressados.

O novo filme "Comer, Rezar, Amar" estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira como um dos lançamentos mais aguardados da temporada. É baseado no livro de memórias, sucesso de vendas, de Elizabeth Gilbert e sua busca atravessando o mundo atrás de auto-descoberta depois de um divórcio.

Enquanto filmes de Hollywood de alto orçamento são geralmente criados a partir de fantasias, as estrelas de "Comer, Rezar, Amar", Julia Roberts e Javier Bardem, dizem que o filme é diferente porque é real. E, de algumas formas, ajudou a mudar suas próprias vidas.

"Todos nós já pensamos em deixar tudo e fazer uma viagem para outro lugar", disse Bardem, que interpreta Felipe -- o interesse amoroso de Gilbert --, e que recentemente se casou com a atriz Penelope Cruz após a produção do filme.

"O filme fala sobre pessoas que estão tentando enfrentar dúvidas, medos, inseguranças e isso fala com todo mundo", disse ele.

Roberts, que interpreta Gilbert, disse à Reuters em uma entrevista separada que ela conseguiu se identificar com a busca pessoal de Gilbert.

A atriz, de 42 anos, já foi a estrela mais bem paga de Hollywood. Ela ganhou o Oscar em 2000 por seu papel no drama "Erin Brockovich", mas desde então tem feito principalmente papeis menores e tirou um tempo para se casar e ter três filhos.

"Não faço o papel principal de um filme há muito tempo e eu queria saber se esse tipo de trabalho ainda seria interessante para mim, e eu estava muito feliz ao final disso por me sentir incrivelmente realizada como uma pessoa criativa", disse ela.   Continuação...

 
<p>Julia Roberts chega ao lan&ccedil;amento do filme "Comer, Rezar, Amar" em Nova York. 10/08/2010 REUTERS/Lucas Jackson</p>