Kanye West ganha segunda chance da MTV

quinta-feira, 12 de agosto de 2010 16:53 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Kanye West vai apresentar-se ao vivo nos MTV Video Music Awards, em setembro, um ano depois de causar um rebuliço na mídia e entre seus fãs ao insultar a cantora country Taylor Swift diante de milhões de telespectadores.

A MTV anunciou nesta quinta-feira que West, que vai lançar um novo álbum no outono norte-americano, estará sobre o palco na festa anual de premiações, e que "os fãs ficarão colados à telinha para ver o que o rapper preparou para o público."

Kanye West tornou-se o artista mais comentado da edição 2009 dos MTV Video Music Awards quando interrompeu Taylor Swift no momento em que esta fazia seu discurso de agradecimento pelo troféu de melhor vídeo pop de artista mulher, dizendo que o troféu deveria ter sido entregue a Beyonce.

Mais tarde ele pediu desculpas a Swift publicamente, mas nas últimas semanas os sites musicais estavam fervilhando de especulações sobre a possibilidade de a MTV chamá-lo de volta à festa de entrega dos prêmios, que é transmitida ao vivo.

Este ano West recebeu uma indicação, por sua colaboração com o novato Drake, Li'l Wayne e Eminem no vídeo de música hip-hop "Forever". Taylor Swift recebeu uma indicação por melhor vídeo de artista mulher, por "Fifteen", mas a MTV ainda não informou se ela também vai se apresentar na cerimônia de entrega, marcada para 12 de setembro.

Drake vai cantar nos VMA, disse a MTV, e a favorita indie Florence and the Machine também estará sobre o palco.

Lady Gaga recebeu o recorde de 13 indicações, enquanto o rapper Eminem é o artista masculino mais indicado este ano, concorrendo em oito categorias.

A edição 2010 do MTV Video Music Awards será transmitida ao vivo desde Los Angeles em 12 de setembro.

(Reportagem de Jill Serjeant)

 
<p>Kanye West tira o microfone da vencedora de melhor videoclipe Taylor Swift nos MTV Video Music Awards em 2009. Kanye West vai apresentar-se na premia&ccedil;&atilde;o deste em setembro, um ano depois de causar um rebuli&ccedil;o na m&iacute;dia ap&oacute;s insultar a cantora country. REUTERS/Gary Hershorn</p>