Canais de TV do Líbano cancelam seriado sobre Jesus

sexta-feira, 13 de agosto de 2010 16:42 BRT
 

BEIRUTE (Reuters) - Dois canais de televisão muçulmanos do Líbano, incluindo a TV al-Manar, do Hezbollah, anunciaram nesta sexta-feira que decidiram de transmitir um seriado sobre a vida de Jesus depois de receber queixas de cristãos.

O Al-Manar e a TV NBN disseram que selecionaram o seriado para exibir durante o mês sagrado muçulmano do Ramadã, mas que decidiram "deixar de transmiti-lo para prevenir qualquer tentativa de usá-lo de modo negativo."

O seriado "lança luz sobre a grande personalidade do profeta de Deus Eissa Bin Mariam (Jesus filho de Maria) e sua mensagem divina, que reflete seu sofrimento, sua paixão e seus sacrifícios com toda a glorificação ao longo de sua vida", disseram os canais em comunicado conjunto.

Jesus é visto pelo islã como profeta reverenciado, mas os muçulmanos não aceitam as crenças cristãs de que ele teria sido filho de Deus, de sua morte na cruz e sua ressurreição. O Alcorão diz que Deus salvou Jesus da crucifixão e o conduziu ao céu.

O Al-Manar e o NBN frequentemente transmitem seriados religiosos durante o Ramadã. No ano passado o Al-Manar transmitiu um seriado sobre a vida do profeta Yusuf, o José bíblico.

O bispo Bechara Rai, presidente da Comissão Episcopal para a Mídia de Massas no Líbano, disse que cristãos fizeram objeções aos eventos "distorcidos" mostrados no seriado sobre Cristo.

"Observamos que os eventos que vimos rapidamente nos 17 episódios que nos foram entregues pelas duas estações estavam totalmente errados, ou parcialmente errados ou distorcidos, ou eram incoerentes com a Bíblia reconhecida pela Igreja", disse Rai à Reuters.

"O seriado também nega a divindade de Cristo. Mostra que a pessoa que foi crucificada foi Judas, e não há ressurreição."

O Líbano tem grandes comunidades de cristãos e drusos, além de muçulmanos sunitas e xiitas.

(Reportagem de Mariam Karouny)