Filme de Spike Lee mostra Nova Orleans 5 anos após furacão

terça-feira, 17 de agosto de 2010 17:36 BRT
 

Por Matthew Bigg

ATLANTA (Reuters) - Cinco anos atrás, o furacão Katrina arrastou bebês dos braços de suas mães, encobriu bairros inteiros com água suja e inundou escolas e hospitais, transformando Nova Orleans em um caos completo. E o que aconteceu depois?

A resposta está no novo trabalho do diretor Spike Lee, "If God is Willing and Da Creek Don't Rise", um documentário de quatro horas dividido em duas partes sobre a cidade na costa do golfo do México conhecida por seu apelo musical.

O documentário estreia na HBO norte-americana em 23 e 24 de agosto, apenas alguns dias antes do quinto aniversário do furacão que matou mais de 1.800 pessoas, causou bilhões de dólares em prejuízo e provocou uma série de acusações ao então presidente George W. Bush por sua demora em enviar ajuda.

O filme é uma sequência de "Quando Os Diques Se Romperam: Um Réquiem em Quatro Atos", longa de 2006 sobre o desastre recheado de prêmios e elogios da crítica.

"A história não estava encerrada no fim de 'Quando Os Diques Se Romperam' e a história ainda não está terminada no fim de 'If God is Willing and Da Creek Don't Rise'", disse Lee à Reuters.

"Nós queríamos (com o segundo filme) continuar a história, que é uma grande parte da história da América", acrescentou.

Lee, vencedor do Emmy e que já foi indicado ao Oscar, é famoso por filmes como "Faça a Coisa Certa" sobre as relações raciais nos EUA e por personagens cujos diálogos são tão aguçados que parece impossível terem sido escritos num roteiro.

VAZAMENTO E FUTEBOL AMERICANO   Continuação...

 
<p>O diretor e produtor Spike Lee participa de um painel sobre o document&aacute;rio "If God is Willing and Da Creek Don't Rise", em Beverly Hills, nos Estados Unidos, em 7 de agosto. 07/08/2010 REUTERS/Phil McCarten</p>