Lindsay Lohan enfrenta opções profissionais nada animadoras

quarta-feira, 18 de agosto de 2010 12:28 BRT
 

Por Jay A. Fernandez e Leslie Bruce

LOS ANGELES, 18 de agosto (Hollywood Reporter) - Voltar a uma vida civil honesta pode ser difícil para qualquer pessoa que esteja tentando deixar no passado um período atrás das grades. Mas a atriz eventual e desastre profissional Lindsay Lohan terá todo um conjunto singular de circunstâncias a superar quando sair novamente da reabilitação e tentar ganhar a vida outra vez.

Num primeiro momento, ela terá que optar pela via das aparições públicas de celebridades com a imagem abalada, porque sua carreira no cinema está tão em baixa que faz a de Tara Reid parecer a de Sandra Bullock.

Seu talento como atriz não está em dúvida, mas a versão agradável de sua imagem não é vista nas telas há cinco anos -- uma era do gelo, em se tratando de uma estrela de cinema. A natureza espalhafatosa e de mau gosto da vida de Lohan nos últimos anos, somada às opções cada vez mais limitadas que ela tem pela frente agora, quando é vista como grande risco em termos de investimento, faz com que os papéis no cinema que lhe vêm sendo oferecidos sejam, na melhor das hipóteses, deliciosamente marginais. E muito menos lucrativos.

Seu próximo filme programado é o independente "Inferno", cinebiografia de Linda Lovelace, na qual Lohan fará o papel da ícone do cinema pornô dos anos 1970 que se tornou ativista antipornô. É um papel controverso, que o diretor e roteirista Matthew Wilder já disse que envolverá "nudez frontal total -- mas não será uma nudez cinematográfica, será mais uma nudez violenta."

A próxima aparição de Lohan nos cinemas será em "Machete", de Roberto Rodríguez, uma homenagem sangrenta aos filmes B de violência e sangue, que chega aos cinemas em 3 de setembro. As imagens do filme vistas até agora mostram Lohan trajando hábito de freira, disparando uma metralhadora ou então -- em um pôster que poderia facilmente ser confundido com um do filme sobre Lovelace -- lambendo a ponta de um cano de espingarda gigante.

Em uma iniciativa que visa capitalizar os problemas da atriz, Vince "Shamwow!" Offer vai relançar no outono americano seu filme de 1999 "The Underground Comedy Movie", com imagens adicionais, filmadas em junho, de Lohan como Marilyn Monroe, abatendo uma fila de paparazzi com disparos contínuos de duas pistolas.

Não se pode dizer que esses papéis a posicionem como candidata a um Oscar.

Fontes próximas a Lohan disseram que o trabalho que ela fará fora do cinema será sua verdadeira fonte de renda em breve, mesmo que seja uma renda muito menor do que a que ela recebia antes de seus infortúnios recentes e mesmo que envolva o sacrifício dos últimos resquícios de sua dignidade.

Em vista de sua notoriedade recente, é provável que a revista OK! ofereça a Lohan 1 milhão de dólares para sua primeira entrevista pós-prisão e o clamor por histórias sobre seu período na prisão provavelmente lhe garantirá outra fonte de renda suja.

Seu cachê por aparições em eventos em Nova York e Los Angeles lhe garantirá qualquer coisa entre 25 mil e 100 mil dólares a cada vez, mesmo quando os eventos envolverem amigos, mas é provável que muitos dos lugares que ela frequentava no passado não queiram recebê-la agora.