August 18, 2010 / 9:06 PM / 7 years ago

Príncipe encantado ganha nova versão em "Coincidências do Amor"

4 Min, DE LEITURA

Por Iain Blair

LOS ANGELES (Reuters) - Na comédia romântica tradicional de Hollywood, as mulheres geralmente têm uma meta simples: encontrar seu príncipe encantado, casar-se e ter filhos. Mas os tempos mudaram, e muito.

Na nova comédia de Jennifer Aniston, "Coincidências do Amor", que chega aos cinemas dos EUA na sexta-feira, sua personagem, Kassie, tem ambições mais modestas. A nova-iorquina solteira de 40 e poucos anos decide que, se não pode encontrar o príncipe encantado, pelo menos pode encontrar o esperma perfeito e ter o filho que sempre desejou -- com rapidez e eficiência, e sem um homem em sua vida.

A maternidade solteira e o instinto biológico de reprodução são as questões que fizeram Aniston interessar-se pelo projeto.

"Cada vez mais as mulheres estão percebendo que não precisam viver com um homem apenas para ter o filho que desejam", disse a atriz a jornalistas enquanto divulgava o filme.

"Os tempos mudaram, e é também isso que é espantoso. Hoje em dia temos tantas opções, diferentemente da época de nossos pais, quando quem esperava demais não podia mais ter filhos."

Essas declarações levaram Jennifer Aniston a envolver-se numa miniguerra de palavras na semana passada com o comentarista conservador Bill O'Reilly, da Fox TV. Em seu programa "The O'Reilly Factor", o comentarista disse que a mensagem de Aniston equivale a dizer que crianças não precisam de pais e que "isso é destrutivo para a sociedade".

Em entrevista subsequente à revista People, Aniston respondeu que "é claro que o cenário ideal para se ter filhos envolve pai e mãe de idade madura", mas acrescentou, "para aquelas que ainda não encontraram seu próprio Bill O'Reilly, fico feliz que a ciência tenha nos oferecido algumas outras opções."

A NOVA FAMÍLIA NUCLEAR

No caso de "Coincidências do Amor", o melhor amigo de Kassie, Wally (Jason Bateman), um neurótico que sempre foi apaixonado por ela, fica bêbado na "festa de inseminação" dela e troca de esperma com o doador escolhido, antes de desmaiar. Para agravar as coisas, Wally depois não se recorda do que fez.

Sete anos mais tarde, tendo se mudado para o Minnesota para criar seu filho, Kassie retorna a Nova York com seu garotinho Sebastian, um menino inteligente mas neurótico que lembra Wally. Em pouco tempo Wally e Sebastian estão criando vínculos e deitando as bases para uma espécie de unidade familiar.

Jennifer Aniston disse que, além do lado cômico do filme, "Coincidências" também trata de questões sérias sobre a natureza das famílias. Ela se apressou a dizer que ser pai ou mãe solteira não é mais um tabu, como no passado.

Segundo ela, o objetivo do filme é levar as pessoas a questionar o que é uma família americana moderna, que, para ela, são as pessoas em nossa esfera imediata de influência.

Enquanto isso, a vida pessoal de Jennifer Aniston continua a ser alvo de escrutínio intenso da mídia desde seu divórcio de Brad Pitt, e, como seria de se prever, ela foi perguntada se ela mesma quer ser mãe.

Aniston, que está solteira e tem 41 anos, não evitou a pergunta e deu o que se pode descrever como sua resposta tradicional: "Sim, eu já disse isso anos atrás e continuo a dizer a mesma coisa: quero, sim."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below