Temporal derruba árvore de Anne Frank

segunda-feira, 23 de agosto de 2010 12:28 BRT
 

Por Aaron Gray-Block

AMSTERDÃ (Reuters) - Uma castanheira gigante que confortou a menina holandesa Anne Frank, autora de um famoso diário escrito no período em que passou escondida dos nazistas em um sótão de Amsterdã, tombou na segunda-feira sob ventos e chuvas fortes.

Ninguém se machucou, e a árvore de 150 anos caiu sobre uma cerca, não atingindo a Casa Anne Frank, que foi convertida em museu e estava repleta de turistas.

"Ela se quebrou como se fosse um palito de fósforo. Quebrou por completo a cerca de um metro acima do chão", disse um porta-voz da casa.

A árvore era um dos poucos sinais de natureza visíveis para a adolescente judia desde o sótão oculto no qual ela se escondeu durante dois anos na 2a Guerra Mundial e é mencionada no diário que virou best-seller mundial após a morte de Anne Frank em um campo de concentração, em 1945.

"Nossa castanheira está em plena flor. Está coberta de folhas e ainda mais linda que no ano passado", escreveu ela em maio de 1944, pouco antes de ser delatada para os nazistas.

A árvore tinha desenvolvido um fungo e estava prevista para ser derrubada em 2007, devido a receios pela segurança dos quase 1 milhão de pessoas que visitam a casa de Anne Frank todos os anos. Mas autoridades e conservacionistas decidiram reforçá-la com uma estrutura externa de aço, para prolongar sua vida, e brotos da árvore foram plantados em um parque de Amsterdã no ano passado.

Uma fundação holandesa que cuida de árvores e que se esforçou com outro grupo de apoio para conservar a árvore viva disse que horticultores tinham estimado que a árvore ainda poderia ter resistido dezenas de anos.

Partes da árvore, localizada em um imóvel residencial adjacente à Casa Anne Frank, foram oferecidos à venda mais tarde no site de leilões holandês marktplaats.nl. A oferta mais alta foi de 10 milhões de euros.

(Reportagem adicional de Ben Berkowitz)

 
<p>Vis&atilde;o da castanheira de 150 anos de idade que confortou a menina holandesa Anne Frank, quando se escondia com a fam&iacute;lia dos nazistas em um s&oacute;t&atilde;o em Amsterd&atilde;, foto de 16 de novembro de 2007. REUTERS/Jerry Lampen</p>