Grupo antiaids abre queixa contra rei da pornografia nos EUA

sexta-feira, 27 de agosto de 2010 12:53 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters Life!) - Um grupo que faz campanha contra a aids registrou uma queixa envolvendo segurança no local de trabalho contra o rei da pornografia Larry Flynt, depois de assistir a cem de seus filmes e observar que em apenas uma cena os atores usavam camisinha.

A Fundação de Atendimento de Saúde à Aids (AHF) disse que os filmes, com títulos como "Bush Administration" e "Real College Girls: Latin Edition" demonstram comportamento não seguro e representam "potencial ameaça à vida".

A organização registrou a queixa junto ao órgão da Califórnia responsável pela segurança e saúde no local de trabalho, o Departamento de Relações Trabalhistas, Divisão de Segurança e Saúde Ocupacional.

"Consideramos que é nosso dever lutar pela questão da segurança no local de trabalho -- no caso em pauta, atos sexuais sem proteção que ocorrem em locais de trabalho não tradicionais", disse em comunicado o presidente da AHF, Michael Weinstein.

O grupo quer que as autoridades tornem obrigatório o uso de camisinhas em todos os filmes adultos produzidos na Califórnia, centro da multibilionária indústria do cinema pornô americano. Um ano atrás o grupo registrou queixas semelhantes contra 16 produtoras de filmes adultos, incluindo a Hustler Video, de Flynt. Weinstein disse que até agora apenas três das empresas começaram a ser investigadas.

O único filme a ter cenas em que são usadas camisinhas é "The Erotic Adventures of Nikki Nine", com Brittany Andrews e um parceiro, disse a AHF.

Apesar da aparente infração dos métodos de sexo seguro, dados indicam que as infecções por HIV na indústria pornô são relativamente poucas.

Autoridades de saúde do condado de Los Angeles disseram em julho de 2009 que uma atriz pornô que teve resultado positivo no exame de HIV naquele mês foi o único caso de contaminação detectado em um ator ou atriz do cinema pornô desde 2004, quando a contaminação de cinco atores levou à suspensão das produções por um mês.

Mas os índices de outras doenças sexualmente transmissíveis são consideravelmente maiores entre os atores pornô que entre a população geral.   Continuação...

 
<p>Larry Flynt participa de premiere em Hollywood. Um grupo que faz campanha contra a aids registrou uma queixa envolvendo seguran&ccedil;a no local de trabalho contra o rei da pornografia Larry Flynt, depois de assistir a cem de seus filmes e observar que em apenas uma cena os atores usavam camisinha.05/03/2010.REUTERS/Fred Prouser</p>