19 de Setembro de 2010 / às 22:05 / em 7 anos

"King's Speech" sai vencedor do Festival de Cinema de Toronto

<p>O ator Colin Firth em coletiva de imprensa para promover o filme "The King's Speech" no Festival Internacional de Cinema de Toronto, 11 de setembro de 2010. "The King's Speech" foi o grande vencedor do festival. REUTERS/Fred Thornhill</p>

Por Cameron French

TORONTO (Reuters) - “The King’s Speech” foi o grande vencedor do Festival Internacional de Cinema de Toronto, o que dá ao filme do diretor Tom Hooper um bom impulso na temporada de disputa pelo Oscar.

O filme é protagonizado por Colin Firth como o rei George 6o da Inglaterra e Geoffrey Rush como seu terapeuta de fala e recebeu o Prêmio do Público da mostra.

Outros filmes que ganharam esse prêmio --como “Beleza Americana”, “Crash - No Limite” e “Quem Quer Ser um Milionário?”-- acabaram ganhando o Oscar de melhor filme.

Além de fazer sucesso com o público de Toronto, “King’s Speech” (literalmente, “A Fala do Rei”) foi muito elogiado pela crítica.

O rei George interpretado por Firth, pai da rainha Elizabeth 2a, inicialmente reluta em subir ao trono depois da abdicação de seu irmão, Edward 8o. Atormentado por sua gagueira nervosa, ele contrata um fonoaudiólogo e acaba liderando seu país até a entrada na Segunda Guerra Mundial.

“Estou muito orgulhoso do público ter reagido ao filme de um modo tão positivo”, disse o diretor Tom Hooper, que não foi a Toronto, em nota lida na recepção de premiação.

O segundo colocado na preferência do público foi o filme “The First Grader”, de Justin Chadwick, que conta a história de um analfabeto adulto que tenta entrar na escola primária no Quênia para aproveitar a educação estatal.

A 35a edição do evento foi notável pela inauguração do complexo Bell Lightbox, de 200 milhões de dólares, que abrigará o festival permanentemente.

BONS NEGÓCIOS

O evento também teve mais negócios fechados que no ano passado, quando a indústria do cinema independente estava enfrentando problemas devido à crise de crédito e ao excesso de filmes produzidos nos anos anteriores.

“Foi um ano muito bom para os negócios”, disse o codiretor do festival, Cameron Bailey. “Estamos satisfeitos de ver que a indústria cinematográfica está se recuperando, com os distribuidores comprando filmes.”

Até sexta-feira, mais de 20 filmes haviam fechado acordos de distribuição no festival, de acordo com a assessoria de imprensa do evento.

Os prêmios da crítica ficaram com “Beautiful Boy”, de Shawn Ku, sobre os pais de um jovem envolvido em um assassinato em massa em uma faculdade, e “L‘Amour Fou”, de Pierre Thoretton.

O prêmio do público para documentários ficou com “Force of Nature: The David Suzuki Movie”, sobre o ambientalista canadense David Suzuki.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below