Cantor norte-americano Eddie Fisher morre aos 82 anos

sexta-feira, 24 de setembro de 2010 09:42 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O cantor Eddie Fisher, ídolo adolescente dos anos 1950 que gerou um escândalo internacional quando deixou sua esposa Debbie Reynolds por Elizabeth Taylor, morreu aos 82 anos.

Fisher morreu em Berkeley, na Califórnia, na quarta-feira por complicações e um declínio de sua saúde após uma recente cirurgia no quadril, disse sua família em comunicado na quinta-feira.

"Ele era amado e deixará saudades em seus quatro filhos: Carrie, Todd, Joely e Tricia Leigh, além de seus seis netos. Ele era um talento extraordinário e um verdadeiro mesch", dizia o comunicado, usando uma palavra em iídiche para uma pessoa decente e admirável.

Sua filha e atriz Carrie Fisher falou de sua saúde em deterioração no início do ano quando escreveu mensagens no Twitter dizendo que seu pai, que estava confinado a uma cadeira de rodas, estava "perdendo um pouco a noção", confundindo o lugar onde estava e os amigos.

Eddie Fisher começou como um cantor de clubes noturnos e se tornou um ídolo adolescente no topo das paradas dos anos 1950 com músicas como "Thinking of You" e "Oh! My Pa-Pa". Legiões de fãs às vezes transformavam suas apresentações em cenas de multidões enlouquecidas.

Fisher se casou com Reynolds, uma estrela do cinema conhecida como a queridinha da América por sua imagem radiante, em 1955. O casal teve dois filhos, Carrie e Todd.

O casamento começou a desmoronar em 1958, com a morte de um amigo próximo de Fisher, Mike Todd. Ele era o marido de Elizabeth Taylor e um produtor de cinema, e sofreu um acidente de avião.

Fisher ajudou a consolar Taylor e os dois começaram a ter um caso, gerando um dos maiores escândalos de celebridades da época. Eles se casaram em 1959, mas se divorciaram em 1964.

Fisher também se casou com a atriz Connie Stevens, com quem teve mais filhos, e outras relações amorosas com estrelas da época.