Morre Stanley Chais, coadjuvante de Madoff em fraudes

segunda-feira, 27 de setembro de 2010 12:19 BRT
 

Por Jonathan Stempel e Grant McCool

NOVA YORK (Reuters) - Stanley Chais, um contador de Beverly Hills para a elite de Hollywood acusado de desviar quase 1 bilhão de dólares dos fundos de seus clientes para o fraudador Bernard Madoff, morreu aos 84 anos.

Chais morreu no domingo em Manhattan de causas naturais, segundo Grace Brugess, porta-voz do Instituto Médico Legal da cidade de Nova York.

A agência reguladora do mercado norte-americano Securities and Exchange Commission (SEC) acusou Chais em um processo de junho de 2009 de transferir o dinheiro de clientes a Madoff, um amigo próximo desde os anos 1960, ignorando alertas de que Madoff estava envolvido em fraudes.

Chais disse que ele também tinha sido vítima de Madoff e perdeu quase todo seu dinheiro num golpe, que promotores estimaram no valor de 65 bilhões de dólares.

A SEC disse que Chais, que administrou investimentos para muitos astros de Hollywood, incluindo o diretor Steven Spielberg, supervisionou três fundos que perderam 917 milhões de dólares junto a Madoff.

Reguladores acusam Chais de embolsar 270 milhões de dólares em taxas por administrar os fundos, e acusou ele e sua família de retirarem 546 milhões de dólares a mais do que foi investido com Madoff.

Chais sofria de "profunda anemia" e "significativa fadiga" gerada por uma doença de sangue, segundo uma carta de seu médico Stephen Nimer em abril de 2009, entregue ao tribunal de falência de Manhattan.

(Reportagem de Jonathan Stempel e Grant McCoo)