October 7, 2010 / 1:21 PM / 7 years ago

ESTREIA-Corujas tentam fugir em "A Lenda dos Guardiões"

4 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - Conhecido por suas adaptações de histórias em quadrinhos, "300" e "Watchmen", o cineasta norte-americano Zack Snyder estreia na animação com "A Lenda dos Guardiões", filme voltado para o público infantil com as mesmas marcas do diretor: violência e ação em excesso e um roteiro limitado.

O filme estreia em cópias convencionais, 3D e IMAX (em versões dubladas e legendadas). Baseado na série infanto-juvenil criada pela escritora Kathryn Lasky, o filme é protagonizado por corujas que pensam e agem como seres humanos.

A narrativa é centrada no pequeno Soren (na versão original, dublado por Jim Sturgess, de "Across the Universe"). Trata-se de uma jovem coruja que dá seus primeiros voos após passar toda a infância ouvindo do pai a lenda dos Guardiões de Ga'Hoole, um esquadrão de corujas cuja existência tomou proporções míticas -- ninguém sabe se eles existem mesmo.

Seu irmão mais velho, Kludd (Ryan Kwanten, da série "True Blood"), não acredita nessas histórias e critica Soren por ser sonhador.

Quando a dupla começa a aprender a voar, os dois acabam capturados. Vão parar numa espécie de colônia, onde os puros da espécie se tornam a elite, enquanto os demais trabalham no subterrâneo, extraindo um material precioso que fica preso nos restos que as corujas regurgitam.

Há um tom sério -- talvez excessivamente -- nessa parte da trama. Ficam claros os paralelos entre o totalitarismo das corujas puras e regimes como o nazista.

A Rainha Coruja (voz de Helen Mirren, de "A Rainha") ajuda o marido -- que foi desfigurado num embate com os Guardiões e por isso usa uma máscara de ferro -- a governar e oprimir os mais fracos.

Kludd se acovarda e toma o lado dos governantes para se proteger, pois ele e seu irmão são puros e podem pertencer à elite. Soren, porém, não aceita essa posição e é mandado para as minas, onde trabalham os considerados impuros.

Ao lado de uma coruja-anã, Soren consegue escapar e segue em busca dos Guardiões, pois apenas eles podem acabar com o reinado do medo e da tirania. Ao longo de sua jornada, a dupla de corujas encontra os personagens clichês que existem em todos os filmes infantis: o alívio cômico, o pequeno corajoso.

Se por um lado o visual do filme é impressionante, com detalhes das plumagens e paisagens, por outro, o roteiro altamente previsível prejudica a empolgação que "A Lenda dos Guardiões" poderia produzir. Em pouco mais de dez minutos já é possível prever o final que custa a chegar.

O diretor Snyder não deixa de lado seus tiques visuais -- como câmera lenta nos momentos de ataque e violência excessiva -- mesmo tratando-se de um filme para crianças.

A solenidade com que trata assuntos como lealdade, honra, amadurecimento e coragem transformam "A Lenda dos Guardiões" num filme bonito, mas arrastado, batendo sempre nas mesmas teclas, com pouca criatividade.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below