FBI apreende impressões digitais de John Lennon que iam a leilão

quinta-feira, 7 de outubro de 2010 15:48 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Uma série de impressões digitais de John Lennon que seria leiloada por ao menos 100 mil dólares foi apreendida pelo Bureau Federal de Investigação dos Estados Unidos (FBI) na quarta-feira - 30 anos após a morte do cantor.

O formulário de inscrição de Lennon para obter a cidadania norte-americana, datado de 1976, era um dos destaques dos cerca de 850 itens da venda online programada para ocorrer perto do aniversário de 70 anos de Lennon no sábado.

O cartão com as impressões digitais estava sendo mostrado para a imprensa em uma loja de Nova York na manhã de quarta-feira, numa apresentação prévia de mais de 90 itens relacionados aos Beatles, quando o FBI apresentou uma intimação e levou o cartão.

John Lennon nasceu em Liverpool, na Inglaterra, e foi investigado pelo FBI no começo dos anos 1970 por atividade antiguerra.

Peter Siegel, cofundador da loja GOTTA HAVE IT!, que estava vendendo o cartão com as impressões digitais, afirmou estar desnorteado pela ação do FBI e pelo interesse durante a semana da Segurança Interna.

"Esse grande ícone está morto há 30 anos," afirmou ele. "Isso não é uma ameaça nacional."

O cartão foi consignado à loja por um promoter bastante conhecido que o comprou há cerca de 20 anos, afirmou Siegel.

Na descoberta durante a semana, Siegel afirmou que o FBI, "com um senso de urgência", estava preocupado com a possibilidade de o cartão ter sido parte do arquivo de Lennon e estar perdido ou desaparecido.

"Estamos investigando como o item acabou parando numa coleção particular", disse o porta-voz do FBI, James Margolin. "Aparentemente ele é um documento do governo e normalmente não estaria no comércio."

O advogado de Lennon nos anos 1970 Leon Wildes contou ao jornal The New York Times que o formulário com impressões digitais estava entre os documentos sob sua posse que desapareceram após uma aparição na televisão em 1976.

(Reportagem de Lynn Adler)