Hotel Savoy, em Londres, será reaberto após reforma geral

sexta-feira, 8 de outubro de 2010 12:54 BRT
 

Por Peter Griffiths

LONDRES (Reuters Life!) - O Hotel Savoy de Londres, o "Palácio à margem do Tâmisa" que já recebeu gerações de membros da família real, primeiros-ministros e astros de Hollywood, será reaberto neste fim de semana após uma reforma que custou 220 milhões de libras (350 milhões de dólares).

Com sua célebre entrada em aço e mármore em estilo Art Déco, sua localização nobre à margem do rio e sua história glamurosa, o Savoy é um dos hotéis de luxo mais famosos do mundo.

Claude Monet se hospedou no Savoy por seis meses enquanto pintava vistas do rio; Frank Sinatra entreteve convidados no piano de cauda do hotel, e Winston Churchill fez reuniões no restaurante durante a 2a Guerra Mundial.

Marilyn Monroe, Humphrey Bogart, Charlie Chaplin e Coco Chanel se hospedaram no Savoy; a rainha Elizabeth e a falecida princesa Diana assistiram a apresentações no hotel.

Aberto em 1889, foi um dos primeiros grandes hotéis do mundo a ter iluminação elétrica e teve o primeiro elevador elétrico público de Londres.

Nos últimos anos o hotel estava dando sinais de sua idade, e a empresa canadense Fairmont Hotels, proprietária dele, decidiu renová-lo por complexo para competir com vários estabelecimentos rivais de luxo que estavam abrindo na capital britânica.

Mais de mil operários passaram quase três anos fazendo uma reforma completa, trocando os encanamentos velhos, a fiação elétrica e o ar condicionado.

Eles retiraram amianto, que é perigoso, e usaram toneladas de aço para reforçar uma parede de sacadas que tinha sido acrescentada em 1910. O custo das obras aumentou de 100 milhões para 220 milhões de libras.   Continuação...