Ministro bósnio cancela permissão para filme de Angelina Jolie

quarta-feira, 13 de outubro de 2010 21:43 BRT
 

Por Daria Sito-Sucic

SARAJEVO (Reuters) - Um ministro da Bósnia cancelou na quarta-feira a permissão para que a estrela de Hollywood Angelina Jolie filmasse naquele país parte de seu primeiro filme como diretora, citando a falta de documentação apropriada.

A atriz vencedora do Oscar começou a rodar o filme em Budapeste, e sua companhia de produção disse que a montagem conta uma história de amor que começou antes da guerra da Bósnia que deixou 100 mil mortos entre 1992 e 1995.

A filmagem deveria terminar em novembro na Bósnia.

Jolie disse que o filme não vai interferir na política local, mas uma associação de vítimas femininas do conflito já se opôs a certos detalhes da trama.

"No filme, uma vítima se apaixona por seu torturador", disse Bakira Hasecic, presidente da associação de Mulheres Vítimas da Guerra, segundo o jornal Oslobodjenje.

Mas a produtora com sede em Sarajevo Scout Film disse que a história do filme não tem nada a ver com a acusação do grupo e disse que se trata de uma história de amor.

Jolie ofereceu se reunir com as mulheres para esclarecer as dúvidas sobre o conteúdo do longa.

Hasecic pediu às autoridades que impeçam que o filme seja rodado na Bósnia "devido ao roteiro que ofende as vítimas femininas da guerra e distorce a verdade sobre o que as mulheres sofreram nos campos de detenção", de acordo com o jornal.   Continuação...

 
<p>Angelina Jolie fala com membros da equipe durante a filmagem de seu primeiro filme como diretora, "Untitled Bosnian War Love Story", no centro de Budapeste, 13 de outubro de 2010. Um ministro da B&oacute;snia cancelou a permiss&atilde;o para que a estrela de Hollywood filmasse no pa&iacute;s. REUTERS/Bernadett Szabo</p>