Galeria de Londres impede acesso do público a obra de Ai Weiwei

sexta-feira, 15 de outubro de 2010 12:26 BRT
 

LONDRES (Reuters Life!) - A instalação montada pelo artista chinês Ai Weiwei no gigantesco Salão Turbina da galeria Tate Modern, em Londres, foi fechada ao público devido a receios de que esteja provocando níveis de poeira perigosos para a saúde.

"Sunflower Seeds" (Sementes de girassol), parte da destacada Série Unilever, que convida artistas a preencher o espaço cavernoso a cada ano, consiste em cerca de 100 milhões de réplicas de sementes de girassol feitas individualmente de porcelana, e os visitantes eram convidados a andar sobre elas.

"Embora a porcelana seja muito resistente, a interação entusiasmada dos visitantes resultou em um nível acima do previsto de poeira no Salão Turbina", informou a galeria em comunicado à imprensa.

"O parecer ouvido pelo Tate diz que essa poeira, se inalada repetidamente por um período prolongado, pode ser nociva à saúde. Consequentemente, após consulta com o artista, a Tate decidiu não permitir que os visitantes caminhem sobre a escultura."

A obra é vista como o comentário de Ai sobre a vida em um país densamente povoado em que o individualismo pode se perder, além de sua interpretação da interligação de milhões de pessoas pela Internet.

Antes mesmo do surgimento da preocupação com a poeira, temia-se que algumas pessoas estivessem roubando as réplicas de sementes.

(Reportagem de Mike Collett-White)

 
<p>Khagendra Thapa com o certificado de homem mais baixo do mundo, em Pokhara, a oeste de Katmandu. 14/10/2010 REUTERS/Gopal Chitrakar</p>