Mel Gibson é excluído da sequência de "Se Beber, Não Case"

sexta-feira, 22 de outubro de 2010 12:02 BRST
 

Por Gregg Kilday e Borys Kit

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - A Warner Bros surpreendeu ao retirar o ator Mel Gibson do elenco de "Se Beber, Não Case", parte 2, em uma repreensão pública incomum para uma celebridade de Hollywood.

Gibson, cujos comentários antissemitas, racistas e misóginos o transformaram em uma personalidade radioativa em alguns círculos de Hollywood, havia sido chamado para fazer uma breve aparição no novo filme, interpretando um tatuador. "Se Beber, Não Case" foi um sucesso de bilheterias em 2009.

Mas a escolha do ator, divulgada pela mídia nesta semana, incitou críticas internas no estúdio e no set de filmagens. O estúdio, onde Gibson reinou como o maior astro nos anos 80 e 90 por filmes como a série "Máquina Mortífera", divulgou um comunicado sobre a saída do ator do projeto. O porta-voz de Gibson não quis comentar.

O ator Zach Galifianakis -- que está voltando para o segundo filme junto com Bradley Cooper, Ed Helms, Justin Bertha e o diretor Todd Phillips -- parece estar entre os que se opuseram à participação de Gibson.

No programa Comedy Death-Ray, divulgada na Internet na semana passada, Galifianakis sugeriu que houve problemas no set de filmagens.

O filme original se passa em Las Vegas, durante uma festa de despedida de solteiro. O segundo filme segue os mesmo quatro personagens durante uma viagem a Bangcoc.

As filmagens começaram no dia 30 de setembro nos estúdios da Warner, mas a aparição de Gibson ainda não havia sido gravada.

 
<p>Mel Gibson divulga seu filme poses during a photocall for the film "O Fim da Escurid&atilde;o" em Paris. O ator foi exlu&iacute;do do elenco de "Se Beber, N&atilde;o Case", parte 2, em uma repreens&atilde;o p&uacute;blica incomum para uma celebridade de Hollywood. 04/02/2010 REUTERS/Charles Platiau/Arquivo</p>