Nova Zelândia fecha acordo para manter "O Hobbit" no país

quarta-feira, 27 de outubro de 2010 16:15 BRST
 

Por Adrian Bathgate

WELLINGTON (Reuters) - A Nova Zelândia fechou nesta quarta-feira um acordo de 25 milhões de dólares com a Warner Bros. e prometeu mudanças em leis trabalhistas para ser definida como local de gravações dos filmes o "O Hobbit".

Uma ameaça de boicote sindical fez representantes da Warner Bros. viajarem para a Nova Zelândia nesta semana para rever a decisão do estúdio de filmar os dois filmes da adaptação de J.R.R. Tolkien no país.

Temendo a perda do projeto, que tem orçamento calculado em 500 milhões de dólares, e danificar a reputação da pequena indústria cinematográfica do país, o primeiro-ministro John Key entrou em cena, negociando um acordo para manter o projeto.

"Um acordo foi alcançado entre o governo da Nova Zelândia e a Warner Bros., que proporcionará que os dois filmes 'O Hobbit' que serão dirigidos pelo sr. Peter Jackson sejam feitos na Nova Zelândia", afirmou Key em coletiva de imprensa.

A trilogia adaptada de "O Senhor dos Anéis", também de Tolkien, foi filmada na Nova Zelândia, e levou grande publicidade internacional para o país. A Warner Bros. arrecadou quase 3 bilhões de dólares em bilheteria, e o diretor neozelandês Jackson e sua equipe ganharam 11 Oscars em 2003, incluindo o de melhor filme.

Economistas afirmaram que as perdas com "O Hobbit" poderiam custar até 1,5 bilhão de dólares para a Nova Zelândia. O risco de não ser a locação do filme levou milhares de manifestantes às ruas na semana passada.

Key disse que o governo levará uma lei para o Congresso na quinta-feira, para modificar leis trabalhistas que são o centro da disputa sobre "O Hobbit".