Fãs de Harry Potter e magia negra são ameaça às corujas na Índia

quinta-feira, 4 de novembro de 2010 12:19 BRST
 

Por Henry Foy

NOVA DÉLI (Reuters Life!) - Fãs obstinados das histórias de Harry Potter estão ameaçando seriamente a população de corujas da Índia, em um momento de crescente demanda por produtos da indústria da mágica, disse um grupo de proteção animal.

A coruja branca Hedwig, mensageira de Harry Potter durante toda a série em livros e nos filmes, está sendo culpada pelos grupos ambientalistas e por políticos por provocar o aumento do comércio de corujas na Índia, onde os fãs tentam imitar perfeitamente o personagem-herói.

Um relatório publicado nesta semana, em Nova Déli, pelo grupo de defesa dos animais TRAFFIC-India, indicou que 15 das 30 espécies de coruja da nação estão à venda em mercados e atribuiu também a demanda por partes da ave a rituais antigos, que contribuem para a disseminação do comércio ilegal.

O autor do estudo, Abrar Ahmed, disse que sua pesquisa começou quando um amigo lhe pediu que conseguisse uma coruja para a festa de aniversário de seu filho, que teria Harry Potter como tema.

"Embora Hedwig passe grande parte de seu tempo em uma gaiola no quarto de Harry, as corujas reais não são bons animais de estimação, pois precisam de espaço para voar e procurar comida", disse Ahmed.

"Depois do Harry Potter, parece haver uma estranha fascinação, até por parte da classe media urbana, para presentear seus filhos com corujas", disse à BBC o ministro do Meio Ambiente da Índia, Jairam Ramesh, durante o lançamento do relatório.

Médicos tradicionalistas da Índia, conhecidos localmente como tântricos, também usam ossos, plumas, garras e órgãos das corujas, além do sangue e das lágrimas da ave, para rituais, informou o relatório.

Os cobiçados "tufos de orelha", extensões de plumas nas cabeças de grandes corujas, são considerados a fonte de grandes poderes mágicos das aves e valem muito dinheiro para as comunidades tribais que vivem do comércio. Uma prática antiga exige a mistura dos tufos com sementes e leite, antes de espalhar o produto na cabeça de uma pessoa, para hipnotizá-la.

 
<p>Coruja descansa em zool&oacute;gico de Nova D&eacute;lhi, 17 de julho de 2007. REUTERS/B Mathur</p>