ESTREIA-"Megamente" diverte todas as idades com vilão vencedor

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 08:14 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O que aconteceria a um super-vilão caso ele finalmente derrotasse o herói? Quando ele não tivesse mais sua nêmese para combater e se cansasse da facilidade com a qual leva terror e banditismo à população? Uma resposta bastante humorada chega esta semana com "Megamente", animação 3D dirigida por Tom McGrath, responsável pela franquia "Madagascar".

Sucesso de bilheteria no exterior - só nas quatro semanas desde sua estreia faturou mais de 130 milhões de dólares nos Estados Unidos -, a animação conta com um elenco estelar, como Will Ferrell ("A Feiticeira"), no papel de Megamente, Tina Fey (da série "30 Rock") como Rosana, e Brad Pitt ("Bastardos Inglórios") como Metro Man (na versão dublada ele é interpretado pelo ator Tiago Lacerda). Esses nomes, por si só, já explicariam o sucesso, mas a produção possui qualidades que relativizam essa hipótese.

Com um roteiro inspirado na pergunta "o que aconteceria se Lex Luthor derrotasse o Superman", a animação conta a história de dois alienígenas enviados para a Terra ainda crianças. Enquanto a nave de um cai em uma família boa e rica, o excêntrico e azulado Megamente aterrisa em um presídio, onde aprende a ser vilão.

Após anos de combates, dos quais sempre sai perdedor, Megamente se prepara para mais uma investida contra seu rival, no dia em que a população de Mega City inaugura um museu em homenagem ao seu salvador. Como em outras situações, sequestra a repórter Rosana (considerada a namorada do herói) e cria uma armadilha para Metro Man.

Quando, inesperadamente, o plano dá certo, o criminoso passa a agir sem freios na cidade, aterrorizando a população e pilhando museus e bancos. O que ele não esperava, no entanto, é que sem um inimigo, sua vida ficaria sem propósito. Conclusão: é preciso criar um novo super-herói para combater.

Embora não tivesse sido a primeira escolha para interpretar o protagonista (Ben Stiller e Robert Downey Jr. recusaram o papel), Will Ferrell consegue melhorar o personagem com sua interpretação. Mais do que sua voz, o ator consegue transmitir o seu humor nonsense que faltaria ao personagem.

Apesar de ser voltado para o público infantil, não faltam razões para tornar "Megamente" um programa familiar. Para os fãs de quadrinhos, há ainda uma diversão a mais: descobrir quando e quais são as referências que o filme faz a histórias como: X-Men, Superman, Batman, Motoqueiro Fantasma, Capitão América, Flash, Watchmen e Lanterna Verde.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Brad Pitt, Tina Fey e Ben Stiller chegam para a estreia do filme "Megamente" em Nova York, 3 de novembro de 2010. REUTERS/Lucas Jackson</p>