Herdeira da L'Oreal e sua filha encerram briga de família

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010 15:41 BRST
 

PARIS (Reuters) - A mulher mais rica da França, a herdeira da L'Oreal, Liliane Bettencourt, e sua filha disseram nesta segunda-feira em comunicado à imprensa que encerraram uma disputa familiar que provocou investigações fiscais e de financiamento de um partido político.

Algo que começou como uma disputa sobre presentes dados a um amigo da família foi crescendo no início do ano e resultou em uma série de investigações que ameaçavam envolver o presidente Nicolas Sarkozy.

"A decisão que Françoise e eu tomamos me oferece esperança. Ela satisfaz meu desejo de ver a família unida", disse Bettencourt no comunicado conjunto com a filha.

"Assim, agora podemos olhar para o futuro juntas."

O ex-ministro do Trabalho de Sarkozy, Eric Woerth, deixou o governo em novembro em meio a alegações de que estaria envolvido no financiamento ilegal do partido governista UMP e na venda de influência em nome de Bettencourt. Woerth negou qualquer irregularidade, e Bettencourt disse que não se lembrava de ter dado dinheiro a ele.

Sob o acordo para encerrar a disputa, a filha de Bettencourt, Françoise Bettencourt Meyers, concordou em arquivar suas acusações contra o fotógrafo de celebridades François-Marie Banier por ter supostamente enganado sua mãe para receber presentes dela.

As acusações motivaram o desentendimento original entre Liliane Bettencourt e sua filha, que depois tomou grandes proporções e se transformou em escândalo político.

O caso perdeu destaque desde que Woerth perdeu seu cargo numa reformulação do ministério, mas pode voltar a prejudicar o governo quando o inquérito apresentar suas conclusões.

Françoise Bettencourt Meyers registrou queixa criminal contra Banier em 2007, acusando-o de abusar da fragilidade de sua mãe, depois de Liliane Bettencourt ter dado a ele presentes no valor de 1 bilhão de euros. Banier negou ter cometido qualquer irregularidade.

(Reportagem de Leigh Thomas)