Sudaneses são multados por maquiagem "indecente" em desfile

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010 14:27 BRST
 

CARTUM (Reuters) - Um tribunal sudanês condenou sete homens por indecência nesta quarta-feira, depois de terem sido acusados pela polícia de usar maquiagem em um desfile de moda em Cartum. A informação é do advogado dos acusados.

Os homens são modelos amadores que trabalharam no desfile "Próximo Top Model Sudanês", em junho. Foram presos pela polícia da ordem pública, conhecida por reprimir pessoas que bebem ou se vestem de modo considerado indecente no norte muçulmano do país, disse um dos réus à Reuters.

Os sete foram condenados na quarta-feira. Uma multa de 200 libras sudanesas (80 dólares) foi aplicada a cada um deles e a uma mulher também acusada de indecência por ter aplicado a maquiagem nos homens, disse o advogado Nabil Adib.

"O tribunal achou que estavam vestidos de modo indecente. O juiz considerou que usar maquiagem é ofensivo no caso de um homem e que permitir que uma mulher maquie um homem é contra a lei", disse Adib.

O advogado disse que argumentou no tribunal que homens, incluindo pregadores religiosos, usam maquiagem normalmente quando aparecem na televisão estatal sudanesa.

O advogado disse que os réus poderiam ter sido condenados à punição máxima de 40 chibatadas, além de uma pena de prisão.

A funcionária sudanesa da ONU Lubna Hussein foi encarcerada por pouco tempo por trajar calças em público, depois de ser condenada por indecência em 2009, em um caso que atraiu críticas internacionais.

(Reportagem de Andrew Heavens)