Entidade alerta para sexualização precoce de meninas na TV

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 12:39 BRST
 

Por Paul Bond

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Os programas de televisão exibidos no horário nobre e com apelo para o público adolescente estão promovendo a "sexualização" de jovens mulheres a um ritmo alarmante, alertou o Conselho de Pais para a Televisão (PTC), nos Estados Unidos. Segundo o conselho, garotas menores de idade são objetificadas com mais frequência do que as adultas.

A entidade que monitora o conteúdo dos programas televisivos está pedindo aos produtores, publicitários e reguladores governamentais que façam uma avaliação honesta da forma sexualmente provocativa em que as jovens são retratadas na TV e que melhorem um pouco o nível.

O presidente do conselho, Tim Winter, munido de um estudo de 20 páginas do grupo, divulgado na quarta-feira, realizou uma teleconferência com jornalistas e outras pessoas para pedir a Hollywood que trate do sexo como tem tratado do fumo: retirar onde possível, pelo bem das crianças.

Analistas do PTC observaram 14 séries de TV, tidas como as de maior audiência entre adolescentes de 12 a 17 anos. Entre elas estavam "The Office", "NCIS", "Two and a Half Men", "The Big Bang Theory" e "The Vampire Diaries".

"Personagens femininas menores de idade estão participando de uma porcentagem maior de cenas sexuais em comparação aos adultos", apontou a pesquisa, intitulada "Garotas Adolescentes Sexualizadas: O Novo Alvo de Tinseltown".

O PTC argumenta que as meninas estão medindo, cada vez mais, seu valor de acordo com sua sexualidade, um fenômeno da mídia que o Conselho diz levar à passividade, à depressão, distúrbios alimentares e à baixa auto-estima.

O relatório observa que 73 por cento dos incidentes sexuais retratados na televisão envolvendo jovens com menos de 18 anos tentam ser engraçados, usando a "risada para dessensibilizar e trivializar temas que normalmente seriam vistos como perturbadores".

A ex-modelo Nicole Clark, que fez o documentário de 2008: "Cover Girl Culture: Awakening the Media Generation" também estava presente na teleconferência de quarta-feira.   Continuação...