Kevin Spacey fala de seu novo filme, "Cassino Jack"

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 15:21 BRST
 

Por Janet Guttsman

TORONTO (Reuters Life!) - Kevin Spacey recebeu um Oscar por seus papéis de pai que passa por uma crise da meia-idade em "Beleza Americana" e criminoso astuto em "Os Suspeitos".

Em seu novo filme, "Casino Jack", ele representa o lobista governamental corrupto Jack Abramoff. O papel lhe valeu esta semana uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em uma comédia.

O filme, que estreia nos cinemas americanos na sexta-feira, analisa a cultura do "eu em primeiro lugar" em Washington, exemplificada por Abramoff, que fazia lobby junto a parlamentares em nome de cassinos e pagava propinas a muitos políticos.

Para preparar-se para o papel, Spacey passou horas conversando com Abramoff numa prisão federal nos Estados Unidos, onde o lobista estava detido até ser solto, este mês. Ele conversou com a Reuters sobre o filme, suas impressões sobre Abramoff e seus planos para o futuro.

P: Abramoff é visto no filme como um personagem bastante complicado. Como você decidiu a maneira com que representá-lo?

R: Decidi que eu não começaria a fazer uma pesquisa de verdade enquanto não o tivesse conhecido pessoalmente. Eu não queria começar já com muitas opiniões pré-concebidas sobre ele.

Abramoff foi muito prestativo, generoso e divertido, e sob vários aspectos muito diferente do que eu imaginava que ele seria. Eu entendi perfeitamente por que ele tinha sido tão bem sucedido em levantar fundos. Em qualquer lugar onde estivesse, ele teria dominado o ambiente totalmente.

Sua cobiça não era para ele mesmo. Foi porque ele se envolveu na disputa para ser o melhor, de ser aquele que ganhava mais dinheiro na cultura do setor do lobby. Francamente, quando você analisa bem, ele não fez nada que todo o mundo em Washington não fizesse. Apenas o fazia melhor que todos os outros, com mais destaque, ganhando mais dinheiro.   Continuação...