Nicolas Cage estreia como cavaleiro medieval em "Caça às Bruxas"

terça-feira, 4 de janeiro de 2011 12:26 BRST
 

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - Nicolas Cage está trabalhando duro porque precisa, mas sua última reviravolta como um cavaleiro medieval em "Caça às Bruxas" é mais do que apenas uma questão de pagar as contas. É um bem-vindo retorno à sua infância.

O thriller sobrenatural que transcorre na Europa do século 14, arrasada pela peste, estréia nos cinemas britânicos e norte-americanos na sexta-feira. Os fãs de Cage verão o astro de "Despedida em Las Vegas" em um drama de época, ambiente bem diverso do que ele costuma transitar na tela.

"Por alguma razão eu me embrenhei em um certo estilo de atuação moderna e contemporânea, como em "Vício Frenético", disse o ator, de 46 anos e ganhador de um Oscar, em uma recente entrevista à Reuters para falar do novo filme.

"Caça às Bruxas" vem na sequência de "Vício Frenético," drama policial de Werner Herzog, no qual Cage interpreta o tipo de personagem emocionalmente intenso, no limite, um papel que lhe valeu muitos elogios.

"Este (Caça às Bruxas) foi minha primeira oportunidade de ir de fato à fonte, a infância. Quando eu morava na Califórnia, meu pai construiu um castelo de madeira para mim quando eu era garoto. Lembro de realmente ter liberado minha imaginação lá. Eu era um feiticeiro ou um cavaleiro e, por causa do castelo... minha mente ia automaticamente para coisas medievais."

Outro motivo para aceitar o papel do cruzado Behmen, cansado de guerras, foi a mudança de cenário dos sufocantes interiores do estado da Louisiana, em "Vício Frenético". "Caça às Bruxas" foi filmado nos Alpes austríacos e na Hungria.

"Eu queria estar na natureza, queria estar num cavalo e na neve, e essa é uma das coisas maravilhosas que você pode fazer como ator. Você pode literalmente apenas estalar os dedos e estar em uma outra dimensão e na floresta".

Cage e o colega de elenco Ron Perlman, de "Hellboy", passaram boa parte de suas cenas montados a cavalo, já que eles escoltavam uma garota, suspeita de ser uma bruxa e a causa da peste, para um mosteiro remoto onde a ação se desenrola.

O filme, dirigido por Dominic Sena, mescla os ingredientes de road movies e de companheirismo com thriller sobrenatural e drama de época, o que levou críticos a perguntarem se será um sucesso ou um erro para um ator que divide as platéias e exaspera até seus fãs mais leais.

"Desde que ganhou o Oscar de melhor ator por 'Despedida em Las Vegas', Cage tem aparentemente escolhido papéis jogando os dados", escreveu o New York Times, em sua prévia cultural do Ano Novo.