Artistas e estilistas juntam forças em leilão pró-ambiental

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 15:24 BRST
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK (Reuters Life!) - Artistas, estilistas, atores e filantropos estão juntando suas forças para promover o segundo leilão verde anual, que no ano passado levantou mais de 2 milhões de dólares para grupos ambientalistas.

A casa Christie's, que novamente vai promover o leilão Lance para Salvar o Mundo - leiloando obras de arte, encontros com celebridade, viagens de luxo e roupas de alta-costura - vai fazer o leilão em Nova York em 29 de março, e os lucros serão divididos entre quatro organizações importantes sem fins lucrativos.

A atriz Salma Hayek, a editora da Vogue, Anna Wintour, e o editor da Vanity Fair, Graydon Carter, vão participar do evento, ao lado de líderes culturais, empresariais e ambientalistas.

Os lucros do leilão serão divididos entre as organizações Oceana, Conservation International, Natural Resources Defense Council e Central Park Conservancy.

O evento do ano passado atraiu lances de 100 mil dólares por obras de arte originais e 80 mil dólares por uma partida de golfe com Bill Clinton.

O apresentador do leilão, David Rockefeller, disse que "todos poderão apoiar o Leilão Verde, por meio da Internet - uma maneira realmente democrática de defender a Mãe Terra".

Um leilão silencioso consecutivo vai aceitar lances entre 17 de março e 7 de abril no endereço www.charitybuzz.com, oferecendo coisas como uma prova de esgrima com Tim Morehouse, medalhista de prata olímpico do esporte. O leilão terá a cooperação de personalidades dos esportes, entretenimento e política.

A Runway to Green, uma iniciativa pró-ambiental do setor da moda que tem a adesão de duas dúzias de estilistas importantes, vai leiloar peças de sua coleção outono 2011. Parte do dinheiro obtido será revertido para iniciativas ambientais.

Os artistas plásticos Michael Doven, Isack Kousney e Shinji Turner-Yamamoto doaram obras para o leilão.

A Christie's não quis especular sobre quanto dinheiro pode ser arrecadado, mas um leilão de arte contemporânea comandado pelo roqueiro Bono e o artista plástico britânico Damien Hirst em prol do combate à Aids na África, três anos atrás, levantou mais de 40 milhões de dólares, superando de longe as estimativas prévias.