ESTREIA-"Zé Colmeia" não consegue repetir o espírito do desenho

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011 12:28 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - "Zé Colmeia - O Filme", que estreia apenas em cópias dubladas (convencionais e 3D), passa longe da criatividade e do carisma dos personagens do desenho original, que alegraram a infância de muitas gerações de espectadores.

No filme, o urso Zé Colmeia e seu companheiro Catatau interagem com atores sob a direção de Eric Brevig ("Viagem ao Centro da Terra"). O que começa com o tradicional roubo de cestas de piquenique transforma-se, no filme, em políticos corruptos e num romance entre o guarda Smith e uma documentarista.

Os dois ursos são praticamente figuras decorativas de uma história que fica bem abaixo, em termos de originalidade, de qualquer episódio do desenho. A subtrama de ecologia e preservação da natureza não convence.

A comediante Anna Faris (da série "Todo Mundo em Pânico") é Rachel, uma documentarista que procura o parque Jellystone para filmar um tipo raro de urso capaz de falar. Enquanto isso, o prefeito da cidade (Andrew Daly), tem um plano que envolve lotear o parque, derrubando suas árvores e realocando seus animais.

Caberá ao guarda Smith (Tom Cavanagh), com a ajuda da diretora de cinema, inventar um plano para arrecadar fundos e salvar o lugar. Para isso, ele deverá unir forças com Zé Colmeia, com quem vive em guerra constante por causa da desobediência do urso.

Qualquer criança ou adulto que tenha visto meia dúzia de desenhos de Zé Colmeia, criado por Hanna Barbera, é capaz de perceber que o urso vai salvar o parque - mas, antes disso, vai causar muita confusão. Com um humor que, algumas vezes, beira o grotesco, "Zé Colmeia - O Filme" passa longe da sagacidade que era uma marca do desenho original.

Os elementos humanos não funcionam muito bem, são desprovidos de humor e a química entre a cineasta e o guarda é praticamente nula. Sobram, então, tarefas demais para Zé Colmeia e Catatau. Salvar um parque pode ser fácil. Já salvar um filme inteiro é um pouco mais complicado.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Z&eacute; Colmeia na estreia de "Z&eacute; Colmeia - O Filme" em Los Angeles. 11/12/2010 REUTERS/Danny Moloshok/Arquivo</p>